Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: DIs ajustam para baixo refletindo dólar e IPCA

SÃO PAULO - Depois de puxada de alta no fim da tarde de ontem, os contratos de juros futuros voltam a cair na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F). Além da melhora de humor externo e conseqüente queda no preço do dólar, as curvas assimilam a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) que veio em linha com o esperado.

Valor Online |

Há pouco, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento para janeiro de 2010 recuava 0,19 ponto percentual, a 15,28%. Janeiro 2011 tinha baixa de 0,23 ponto, a 15,92%. E janeiro 2012 apontava 16,18%, perda de 0,26 ponto.

Na ponta curta, dezembro de 2008 marcava 13,59%, baixa de 0,02 ponto. E o DI para janeiro de 2009 caía 0,05 ponto, negociado a 13,73%.

No campo inflacionário, a alta do dólar já começou a ser captada pelo IPCA. A inflação oficial subiu 0,45% no mês passado, avançando de 0,26% no mês anterior. O resultado ficou em linha com o esperado.

Segundo a consultoria UpTrend, a ausência de pressões de demanda não consegue evitar a forte influência do dólar nas medidas de preços. Além disso, a troca de estação, com produtos importados mais caros, pesa bastante no item vestuário, que teve a maior alta dentro os principais componentes do índice.

A pressão cambial também foi refletida pelos alimentos, que saíram de deflação de 0,27% em setembro, para inflação de 0,69% em outubro. Segundo técnicos do IBGE, parte da alta reflete a safra menor de alguns produtos, que precisaram ser importados, mas o moeda estrangeira não teria sido o principal responsável pela elevação do IPCA.

A UpTrend também lembra que esses dois itens - alimentos e vestuário - também são bastante procurados no atual período do ano, o que pode garantir novas elevações de preço agora em novembro e em dezembro.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG