Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: Crise imobiliária voltou a afetar bolsas; Europa caiu ao menor nível em três anos

SÃO PAULO - As bolsas americanas e asiáticas fecharam ontem no pior nível dos últimos dois anos. Já os mercados europeus tiveram a menor pontuação em três anos. O temor de uma piora da crise imobiliária nos Estados Unidos é cada vez maior e o mercado só não piorou mais ontem por causa do recuo nas cotações do petróleo.

Valor Online |

Em Nova York, o índice Dow Jones fechou abaixo de 11 mil pontos pela primeira vez desde 2006, com queda de 0,84% para os 10.962 pontos. O índice Standard & Poor´s 500 teve desvalorização de 1,09%, para 1.214 pontos. O mercado foi afetado pelas dúvidas sobre o plano dos Estados Unidos para socorrer as agências de hipotecas Fannie Mae e Freddie Mac. O Nasdaq foi a exceção do dia e subiu 0,13%, para 2.215 pontos.

As ações da Fannie e da Freddie caíram mais de 25% com o medo de que o plano do governo para estabilizar as empresas acabe diluindo o valor dos papéis das companhias. Todo o setor bancário fechou em queda em meio ao temor dos investidores de que a atual crise de crédito provoque mais quebras de bancos. O chairman do Federal Reserve (Fed), Ben Bernanke, disse que o sistema bancário está bem capitalizado, ainda que continuem sob estresse considerável.

Apesar do tombo do setor bancário, as ações do Lehman Brothers saltaram mais de 6% após uma reportagem afirmar que o banco estuda maneiras de fechar o capital. Entre as ações de energia, a Exxon Mobil caiu 3,8%, acompanhando a queda dos preços do petróleo.

O índice Nasdaq subiu com a aposta dos investidores de que a Microsoft vai diminuir, na divulgação de resultados prevista para essa semana, a preocupação do mercado com o crescimento de seu programa Windows.

Na Europa, o FTSEurofirst 300 caiu 1,88%, para 1.112 pontos. O índice, que chegou a perder mais de 3% durante o pregão, fechou no menor nível desde maio de 2005. Nós estamos de volta ao tom de pânico que enfrentamos em março. A queda está em um nível muito forte , disse Marie-Pierre Peillon, chefe de pesquisa da Groupama Asset Management. A crise está piorando e se espalhando do segmento de alto risco para o segmento de baixo risco, com os bancos regionais sendo atingidos.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em baixa de 2,42%, a 5.171 pontos. No mercado alemão, o índice DAX recuou 1,91%, para 6.081 pontos. Em Paris, o CAC-40 caiu 1,96%, a 4.061 pontos.

Na Ásia, o índice Nikkei da bolsa de Tóquio, recuou ontem 1,96%, a 12.754 pontos. Grandes bancos japoneses possuem aproximadamente US$ 44,3 bilhões em dívida emitida pela Fannie Mae e pela Freddie Mac. As ações do maior banco japonês, o Mitsubishi UFJ Financial Group, despencaram 5,3%; as do Mizuho Financial Group, o segundo maior, cederam 5%.

(Valor Econômico, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG