Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: Commodities derrubam Bovespa pelo terceiro dia seguido

SÃO PAULO - Acompanhando o preço das commodities, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) registrou o terceiro pregão consecutivo de baixa e perdeu os 55 mil pontos. Depois de uma breve tentativa de alta, o Ibovespa encerrou a terça-feira com baixa de 1,37%, aos 54.404 pontos. O giro financeiro somou R$ 4,20 bilhões.

Valor Online |

Segundo o economista-chefe da corretora Gradual, Pedro Paulo Silveira, assim como nos últimos pregões, o preço das matérias-primas deu o rumo dos negócios na Bovespa.

Acompanhando a cotação do petróleo, Petrobras PN teve desvalorização de 3,21%, para R$ 33,11. Em linha com o preço dos metais, Vale PNA cedeu 1,62%, para R$ 36,89.

Queda acentuada para as empresas de siderurgia, que perderam valor depois que surgiram notícias indicando que as siderúrgicas chinesas estão reduzindo a produção de aço. O papel ON da CSN recuou 5,78%, para R$ 53,70, e Usiminas PNA caiu 6,32%, para R$ 53,30.

Ainda de acordo com Silveira, a instabilidade externa também afetou os negócios por aqui. Em Wall Street, a queda no preço do petróleo não foi suficiente para segurar os investidores na ponta compradora durante todo o pregão. Depois de subir mais de 2%, o Dow Jones fechou o dia com baixa de 0,23%. A Nasdaq perdeu 0,77%.

Na avaliação do economista, não é possível visualizar um desempenho melhor para a bolsa brasileira, pois os fatores que garantem a volatilidade no preço das commodities persistem no mercado, entre eles, a incerteza quanto ao crescimento econômico da Europa e da Ásia.

O destaque positivo do dia ficou com o setor financeiro, que se manteve alinhado ao bom desempenho dos pares internacionais. A ação PN do Bradesco subiu 2,74%, para R$ 30,29, Itaú PN avançou 1,11%, para R$ 30,80 e Banco do Brasil ON ganhou 0,90%, fechando a R$ 23,34.

Liderando os ganhos dentro do índice, o papel PN da Vivo avançou 5,84%, para R$ 8,69. A ação da operadora de telefonia celular entrou na carteira recomendada do UBS. Outra ação que passou para o portfólio foi o ativo PN da TAM, que subiu 4,64%, para R$ 33,80.

O papel ON da Tenda devolveu quase toda a alta de 22% registrada ontem, quando a Gafisa anunciou que passará a deter 60% do capital da companhia. O papel da construtora popular caiu 15,21%, para R$ 3,90. Já a ação ON da Gafisa, se desvalorizou 1,33%, para R$ 25,06.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG