LONDRES - As bolsas de valores europeias caíram nesta sexta-feira, derrubadas pelas ações de bancos depois que o governo dos Estados Unidos fechou um acordo para assumir participação maior no Citigroup e após uma forte perda do Lloyds. O índice FTSEurofirst 300 perdeu 1,78%, a 719 pontos. Na semana, o indicador acumulou baixa de 2,5% e no mês, de 10%.

"O Citigroup foi o principal fator hoje", disse Howard Wheeldon, estrategista na BGC Partners, em Londres. "Mesmo com todos já sabendo que ia acontecer."

"É um passo inicial em direção à completa nacionalização."

O governo dos Estados Unidos deve aumentar sua participação no Citigroup para até 36%, dando suporte à base de capital do banco em um dos mais dramáticos esforços até agora para sustentar o debilitado setor bancário.

O Citigroup reportou um prejuízo anual de US$ 27,7 bilhões. Suas ações caíram mais de 30%.

Os papéis de bancos britânicos também fecharam em queda, arrastados pelos do Lloyds Banking Group, que se desvalorizaram 22,3% depois que a instituição anunciou um grande prejuízo em 2008 e dizer que ainda não finalizou detalhes para participar do programa do governo de seguro de ativos podres.

As ações do Barclays tombaram 17,4%; as do HSBC exibiram perda de 6,8%.

Dando mais evidências da desaceleração econômica, o governo norte-americano relatou que a economia do país caiu mais que o esperado no quarto trimestre de 2008, em 6,2%.

As ações do setor farmacêutico também recuaram, devido a propostas no orçamento norte-americano para cortes de gastos.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em queda de 2,18%, a 3.830 pontos.

Em Frankfurt, o índice DAX perdeu 2,51%, para 3.843 pontos.

Em Paris, o índice CAC-40 se desvalorizou em 1,54%, para 2.702 pontos.

Em Milão, o índice Mibtel encerrou em queda de 1,94%, a 12.526 pontos.

Em Madri, o índice Ibex-35 recuou 2,44%, para 7.620 pontos.

Em Lisboa, o índice PSI20 subiu 0,46%, para 6.003 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.