SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) dá continuidade ao movimento de baixa iniciada ontem e agora luta para manter-se acima dos 50 mil pontos. Por volta das 10h45, o Ibovespa recuava 1,25%, ficando em 50.085 pontos. O giro financeiro estava em R$ 460 milhões

As vendas por aqui são estimuladas pela contínua valorização do dólar no ambiente externo e a conseqüente queda no preço das commodities, o que atinge diretamente os carros-chefe do índice.

Há pouco, Petrobras PN declinava 1,61%, a R$ 29,77, Vale PNA recuava 2,23%, a R$ 34,09, e CSN ON desvalorizava 2,95%, cotada a R$ 45,90.

Ganho para o setor aéreo, que se beneficia com a baixa no preço do petróleo. Gol PN subia 1,73%, saindo a R$ 45,65, e TAM PN era negociada a R$ 36,51, alta de 1,16%.

Depois de cair mais de 8% ontem, ação PNB da Cesp continua perdendo valor. O ativo reflete a falta de definição sobre privatização ou não da companhia e a renovação de duas importantes concessões hidrelétricas. Há pouco, o papel recuava 5,12%, para R$ 19,63.

Fora do índice, o papel ON da sucroalcooleira São Martinho cedia 6,81%, saindo a R$ 20,50, e o frigorífico Minerva diminuía 5,55%, a R$ 6,80.

Em Wall Street, o dia começou de forma negativa. Há pouco, o Dow Jones perdia 0,24% e o Nasdaq operava estável.

No câmbio, a formação da taxa reflete o ambiente externo, com o dólar avançando sobre euro. Há pouco, a moeda norte-americana era negociada a R$ 1,762 na venda, alta de 1,55%. Tal preço não era registrado desde março.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.