Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: Bovespa sobe mais de 3% e encosta nos 60 mil pontos

SÃO PAULO - Impulsionada pelos carros-chefe, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) teve o maior ganho diário desde 5 de junho e voltou a encostar nos 60 mil pontos. O Ibovespa fechou na máxima do dia, com alta de 3,37%, aos 59.997 pontos. O giro financeiro foi elevado, superando os R$ 6,45 bilhões.

Valor Online |

Dia de ganhos também em Wall Street, onde o sinal de recuperação no mercado de trabalho prevaleceu sobre o repique de alta no preço do petróleo, que ganhou cerca de US$ 4 depois que os estoques norte-americanos de óleo cru e gasolina apresentaram queda. Ao final da jornada, o Dow Jones apontava alta de 1,63%. O Nasdaq Composite ganhou 0,44%.

Segundo o economista da LCA Consultores Francisco Pessoa Faria, o mercado brasileiro foi beneficiado por duas frentes na sessão de hoje. A melhora de sentimento externo e a alta no preço do petróleo e outras commodities. Isso normalmente não acontece, pois a alta no preço das matérias-primas costuma resultar em venda de ações em Nova York.

No entanto, economista lembra que quando o quadro é de grande incerteza, as oscilações são majoradas tanto para cima quanto para baixo. O mercado ainda está tateando para saber aonde vai a economia mundial, afirma.

Segundo Faria, não há motivo para muito otimismo, pois ainda teremos momentos difíceis pela frente. Para o economista, o segundo semestre deve ser mais duro para a economia norte-americana, pois os efeitos do impulso fiscal dado pelo governo durante o segundo trimestre devem se esgotar.

Na visão do especialista, além da contração dos EUA, não tem como a economia global escapar do cenário de menor crescimento, reflexo também das rodadas mundiais de aperto monetário. Além disso, existe a possibilidade do Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano, subir o juro no país, mesmo que em caráter preventivo para fortalecer o dólar.

No âmbito corporativo, o destaque do dia na Bovespa ficou com o setor siderúrgico. As ações ON da Usiminas subiram 9,14%, para R$ 68,00, e as PNA ganharam 8,42%, para R$ 70,80. Gerdau PN avançou 6,85%, para R$ 34,30 e CSN ON teve alta de 5,66%, para R$ 41,61.

Sustentando os ganhos do pregão, Vale PNA subiu 6,69%, para R$ 41,61, e Petrobras PN teve alta de 4,88%, para R$ 36,50.

O bom desempenho da Vale puxou também a Bradespar, que participa do grupo de controle da mineradora. O papel PN da holding ganhou 5,42%, para R$ 36,30. Forte valorização também para Rossi ON, que subiu 8,13%, para R$ 12,49, e Vivo PN, que fechou com alta de 7,06%, para R$ 8,84.

Entre os bancos, a ação ON do Banco do Brasil puxou os ganhos, avançando 3,60%, para R$ 25,28. Bradesco PN se valorizou 2,32%, para R$ 33,45, e Itaú PN subiu 2,14%, para R$ 33,40.

Fora da festa, Cemig PN caiu 2,64%, para R$ 37,19. Telemar Norte Leste PNA cedeu 2,35%, para R$ 90,80, e Natura ON perdeu 2,34%, para R$ 18,31. As aéreas também perderam valor, com Gol PN e TAM PN recuando 1,30% e 1,59%, para R$ 16,63 e R$ 32,60, respectivamente.

Entre as ações que não fazem parte do Ibovespa, forte volume para Bovespa Holding ON e BM & F ON, que apresentaram altas de 4,0% e 4,47%, para R$ 19,49 e R$ 13,76, respectivamente. E destaque de valorização para São Martinho ON que ganhou 8,22%, para R$ 25,80, e Anhanguera unit, que subiu 8,06%, e fechou a R$ 30,69.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG