SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) consegue permanecer descolada da instabilidade externa e recupera, assim, parte das acentuadas perdas registradas ontem. Por volta das 14h35, o Ibovespa apresentava valorização de 2,68%, aos 35.

294 pontos, com giro financeiro em R$ 1,67 bilhões.

Os ganhos do pregão são sustentados pelos bancos, com destaque para as ações PN do Itaú, que subiam 6,84%, para R$ 25,60, com o terceiro maior volume negociado. Forte alta também para o papel ON do Banco do Brasil, que aumentava 5,98%, para R$ 13,89. A instituição anunciou lucro de R$ 1,867 bilhão para o terceiro trimestre do ano, resultado 36,9% maior no comparativo anual. Ainda no setor, as units do Unibanco valiam R$ 13,84, ou alta de 6,62%.

Depois de cair mais de 13% no pregão de ontem, a ação PN da Petrobras passa por uma tímida recuperação, ganhando 1,69%, para R$ 20,97. Com o segundo maior volume negociado, Vale PNA subia 1,25%, negociada a R$ 24,16.

Em Wall Street, resultados trimestrais pouco animadores e novas indicações sobe a debilidade econômica do país garantem instabilidade no pregão. Há pouco, o Dow Jones operava com leve baixa de 0,07%, enquanto o Nasdaq caía 0,93%.

No câmbio, o dólar ruma para marcar o quarto dia seguido de alta ante o real, acumulando valorização de mais de 7,5% na semana. Há pouco, a divisa era negociada a R$ 2,324 na venda, ganho de 1,48%.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.