Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: Bovespa sobe 0,87%; dólar perde 0,06%, para R$ 1,573

SÃO PAULO - O cenário externo positivo e a recuperação de preço nas ações da Vale e siderúrgicas mantêm a Bolsa de Valor de São Paulo (Bovespa) operando em território positivo. Por volta das 12h45, o Ibovespa subia 0,87%, para 57.365 pontos, com giro financeiro em R$ 1,74 bilhão.

Valor Online |

O desempenho do índice não é melhor devido ao fraco desempenho das ações da Petrobras, que seguem a cotações do petróleo. Há pouco, o ativo PN da estatal caía 1,20%, para R$ 34,43, e o ON recuava 0,97%, para R$ 41,67.

Por outro lado, as ações da Vale e das siderúrgicas registram o segundo dia de alta. Há pouco, a ação PNA da Vale ganhava 2,07%, para R$ 38,94. Usiminas PNA subia 3,29%, para R$ 59,30, CSN ON valorizava 3,46%, para R$ 59,40, e Gerdau PN avançava 3,14%, para R$ 31,83.

O diretor de investimentos da Prosper Gestão de Recursos, Júlio César Martins, tem uma visão diferente sobre o comportamento do preço das commodities. Enquanto a dúvida geral é se os preços atingiram o teto é se eles estão artificialmente elevados, Martins indica que o atual patamar não pode ser encarado como bolha. É uma mudança de paradigma, temos a população dos países em desenvolvimento passando a consumir e muitas obras de infra-estrutura.

A avaliação do especialista vale, principalmente, para preços agrícolas e commodities metálicas, pois a formação de preço do petróleo também é influenciada por fatores políticos e grande alavancagem em mercados futuros.

Realmente o consumo mudou o patamar de preços e a oferta não acompanha na mesma velocidade. Esse preços devem se manter em patamar elevado nos próximos anos, afirma o diretor, que trabalha com um cenário de desaceleração das economias de primeiro mundo, mas de crescimento da economia mundial.

No curto prazo, no entanto, a volatilidade continua como tônica do mercado. Além das discussões sobre o preço das matérias-primas, segue a preocupação com o setor financeiro norte-americano e como está o ritmo de desaquecimento das economias na Europa e EUA.

Mas o mais importante é que até então não reavaliei para baixo a maior parte dos resultados da empresas. Temos um cenário positivo para a economia.

Ainda dentro do Ibovespa, as aéreas voltam a apontar para cima conforme o petróleo vai para baixo. Há pouco, Gol PN subia 4,53%, para R$ 16,83, e TAM PN ganhava 3,94%, para R$ 33,45.

Queda acentuada para o ativo PN da Perdigão, que perdia 3,12%, para R$ 40,30, depois subir cerca de 0,7%. Ontem, a fabricante de alimentos anunciou prejuízo líquido de R$ 881,9 milhões no segundo trimestre, contra lucro de R$ 70,8 milhões. O resultado reflete a amortização do ágio de aquisições. Descontando o efeito extraordinário, a companhia teria lucrado R$ 102,5 milhões, alta de 44% no comparativo anual.

Em Wall Street, o dia é de recuperação, com os investidores recebendo de forma positiva a melhora no sentimento do consumidor e deixando um pouco de lado a preocupação com o setor financeiro. Há pouco, Dow Jones ganhava 1,21%, enquanto o Nasdaq subia 2,06%.

No câmbio, o dólar segue operando próximo da estabilidade sem força para subir ou cair ante o real. Há pouco, a moeda valia R$ 1,573 na venda, leve baixa de 0,06%.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG