Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: Bovespa perde o patamar de 63 mil pontos e dólar recua 0,18%, para R$ 1,602

SÃO PAULO - A tentativa de recuperação não se sustenta e a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) volta a operar em território negativo, perdendo agora o patamar dos 63 mil pontos. Por volta das 13 horas, o Ibovespa cedia 1,28%, para 62.585 pontos, com giro financeiro em R$ 2,44 bilhões. Desde as máximas registradas em maio, o índice já perdeu cerca de 11 mil pontos, ou 15%.

Valor Online |

Em Nova York, as vendas também ganharam força depois de um começo de pregão estável. Há pouco, o Dow Jones caía 0,45%, enquanto a bolsa eletrônica Nasdaq perdia 1,23%. Na agenda do dia estão os dados sobre a criação de empregos da ADP, empresa que processa folhas de pagamento, que apontaram o fechamento de 79 mil postos de trabalho em junho no setor privado dos EUA. Dando um ar positivo, as encomendas à indústria subiram conforme o esperado.

O dólar segue em baixa ante o real, mas vendas são menos acentuadas. Depois de bater R$ 1,593 na mínima, há pouco, a divisa era transacionada a R$ 1,602 na venda, baixa de 0,18%.

O diretor-gestor de renda variável do Banif Nitor Asset Management, Rodrigo Lopes, a tentativa de alta não se sustenta dada a fraqueza nas ações da Vale e siderúrgicas. A Petrobras que segurava um pouco também devolve os ganhos registrados no começo do pregão.

Há pouco, as ações PNA da Vale apresentavam perda de 3,45%, aos R$ 44,45, e as ON caíam 3,65%, para R$ 53,00. Segundo o gestor, os papéis refletem a queda no preço do níquel no mercado externo e a emissão de novas ações, que terão seu preço fixado ainda este mês.

Entre as siderúrgicas, CSN ON cedia 3,17%, para R$ 66,15, seguida pela Usiminas PNA, que recuava 2,37%, para R$ 73,61. Petrobras PN diminuía 0,62%, par R$ 54,80.

Lopes ressalta que o cenário continua muito incerto e marcado pela volatilidade extremamente alta. Temos visto também o estrangeiro aliviando posição comprada para ficar julho e agosto um pouco mais leve, dado o período de férias no hemisfério norte.

O gestor também estima uma queda na liquidez ainda esta semana em função do feriado de sexta-feira em Wall Street, que também resulta em fechamento dos mercados mais cedo na quinta-feira.

Fazer previsão realmente não está fácil. O horizonte de médio longo prazo ainda é bom, mas pontuar julho e agosto é muito complicado , afirma.

Ainda dentro do Ibovespa, bom desempenho para os bancos, com a ação PN do Bradesco avançando 1,56%, para R$ 32,51. Itaú PN valorizava 0,71%, para R$ 32,36. Em direção contrária, Banco do Brasil ON perdia 0,93%, para R$ 24,42.

Queda acentuada para Rossi Residencial ON, que declinava 3,91%, para R$ 10,81. Perdigão ON desvalorizava 3,43%, para R$ 40,75, e Cyrela ON recuava 3,07%, para R$ 21,13.

Fora do índice, os BDRs da Laep, que controla a Parmalat, perdem valor pelo terceiro dia, seguindo a baixa de recomendação feita pelo UBS. O recibo de ação caía 8,24%, para R$ 1,78.

Na ponta oposta, a ação ON da Metalfrio, fabricante de equipamento de refrigeração comercial, ganhava 10,32%, para R$ 18,60.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG