SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) encerra a segunda-feira com a maior baixa diária desde janeiro de 1999. Depois de cair mais de 10% e ativar o circuit breaker - mecanismo que pára a negociação em oscilações brutas -, o Ibovespa encerrou o pregão com baixa de 9,36%, aos 46.028 pontos, e giro financeiro em R$ 5,7 bilhões. O patamar de pontos é o menor desde abril do ano passado.

As vendas se avolumaram depois que os congressistas norte-americanos disseram não à proposta de resgate ao setor financeiro. O plano era vista como a melhora alternativa de curto prazo para estabilizar o mercado, que sofre com a falta de liquidez.

Entre os ativos de maior peso na carteira, Petrobras PN caiu 7,56%, para R$ 32,75; Vale PNA perdeu 12,14%, para a R$ 30,30; BM & FBovespa ON teve baixa de 20,21%, para R$ 7,26; Bradesco PN se desvalorizou 5,62%, a R$ 28,50; e Vale ON diminuiu 12,20%, para R$ 33,80.

Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), o Ibovespa com vencimento em outubro recuou 8,44%, para 46.970 pontos.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.