Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: Bovespa passa por ajuste e cai 2,59%; dólar sobe 1,01%, para R$ 1,686

SÃO PAULO - Depois de subir por sete sessões seguidas, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) passa por uma realização de lucros. Os investidores aproveitam a indicação negativa do cenário externo para colocar no bolso parte do ganho de 5,23% acumulado nesse período. Por volta das 13h10, o Ibovespa caía 2,59%, para 63.859 pontos. O giro financeiro estava em R$ 2,23 bilhões.

Valor Online |

Em Wall Street, as vendas seguem fortes pelo segundo dia seguido. Resultados corporativos abaixo do esperado e preocupação com a inflação pesam sobre o humor do investidor. Há pouco, Dow Jones caía 1,76% e o Nasdaq recuava 1,75%.

O dia negativo também abre espaço para uma correção de preços no dólar. Depois de nove dias seguidos de perda, a divisa tem a primeira alta sustentada ante o real. A divisa era transacionada minutos atrás a R$ 1,686, com valorização de 1,01%.

É uma realização forte, aproveitando o ânimo externo negativo, mas é bastante salutar, pois abre espaço para novos investidores entrarem , resume Edson Marcellino, diretor de renda variável da FinaBank Corretora.

Para o especialista, a queda de hoje não muda a visão positiva para a bolsa brasileira, que está apoiada nos bons resultados apresentados pelas companhias listadas.

Na visão do diretor, o Ibovespa tem espaço para fechar o ano por volta dos 75 mil pontos. Este ainda será um ano bom, mas a instabilidade segue forte, pelo menos até o final de abril , avalia.

De acordo com Marcellino, as incertezas quanto ao setor financeiro começam a diminuir, com os bancos realizando prejuízos em função da exposição ao crédito subprime, e buscando novas formas de se capitalizar.

No lado econômico uma melhor visão sobre o impacto da crise financeira sobre o lado real da economia só deve ser obtida depois da apresentação dos dados referentes ao primeiro trimestre.

Puxando as vendas, o papel PNA da Vale caía 3,56%, para R$ 50,63, e o ON perdia 4,7%, para R$ 59,56. A mineradora apresentou lucro de R$ 20 bilhões em 2007, superando em 49% o resultado de 2006. No quarto trimestre do ano passado, a mineradora lucrou R$ 4,41 bilhões, resultado 30% maior em relação ao observado em igual período de 2006. Em comparação com o terceiro trimestre de 2007, o lucro recuou 5,34%.

Segundo Marcellino, o resultado agrada, mas, como o papel já vinha subindo pela expectativa de lucro elevado, hoje, devolve parte do ganho. Em conversa com analistas, o presidente da Vale, Roger Agnelli, confirmou que a empresa fez proposta de compra pela Xstrata, mas que ainda existem alguns obstáculos para que o negócio se concretize.

Queda acentuada também para Petrobras PN, de 3,16%, para R$ 83,42. O ativo ON recuava 3,21%, para R$ 100,70.

Perda expressiva e com volume elevado para Banco do Brasil ON, que declinava 1,17%, para R$ 27,77. Bradesco PN diminuía 2,83%, para R$ 52,78, e Itaú PN baixava 3,17%, para R$ 43,01.

Entre os 64 papéis listados no Ibovespa, alta apenas para Cosan ON, de 1,24%, para R$ 28,50, e Eletrobrás ON, que ganhava 0,19%, para R$ 25,35.

Fora do índice, destaque de alta para Brasil Ecodiesel, que disparava 17,25%, para R$ 5,98. Açúcar Guarani ON subia 2,27%, para R$ 11,25.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG