Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: Bovespa cai mais de 2% com ajuste em ações da Vale e queda nos papéis da Petrobras

SÃO PAULO - Depois de três pregões consecutivos de alta, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) volta a firmar posição em território negativo. A correção é puxada pelas ações da Vale do Rio Doce, que tem sua cotação ajustada ao preço de emissão da nova oferta de ações. Depois de uma tentativa de valorização logo após a abertura, por volta das 13h10, o Ibovespa perdia 2,23%, para 60.675 pontos, com giro financeiro em R$ 3,72 bilhões.

Valor Online |

No câmbio, o mau humor da bolsa e atuação do Banco Central não mudaram a trajetória de queda do dólar. Há pouco, a moeda perdia 0,43%, para R$ 1,589.

O diretor da Ágora Corretora, Álvaro Bandeira, comentou que a bolsa reflete o já esperado ajuste de preço da Vale e a queda das ações da Petrobras.

Em Wall Street, os índices voltam ao território positivo, depois de uma leve queda. Há pouco, Dow Jones subia 0,68%, enquanto o Nasdaq ganhava 0,26%. Ganhos acima do esperado apresentados pela Coca-Cola e JP Morgan sustentam os investidores na ponta compradora.

Na avaliação do especialista, os últimos três dias de valorização na Bovespa não confirmam tendência. São apenas repiques de alta. O índice deve ficar patinando nesse patamar e pode até cair mais um pouco , resume.

Liderando o volume de negócios com mais de R$ 1,1 bilhão em giro, o papel PNA da Vale perdia 4,57%, para R$ 40,65. O preço de emissão do ativo foi fixado em R$ 39,90, cifra 6,34% menor que o preço de fechamento do papel na sessão de ontem.

A ação ON também passa por alinhamento de preço, perdendo 5,08%, para R$ 46,70. O preço de venda foi estipulado em R$ 46,28, ou 5,93% menor em comparação ao valor de encerramento de quarta-feira.

Além do ajuste, o papel reflete a redução no preço alvo, feita pelo Merrill Lynch. Cale lembrar que em 24 de junho, o Merrill Lynch tinha recomendado a compra dos papéis.

A mineradora levantou R$ 19,434 bilhões, com a emissão de 189.063.218 papéis PNA e 256.926.766 papéis ON, já considerando a colocação do lote suplementar de 15%. Os novos ativos começam a ser negociados amanhã.

Na bastasse o ajuste na Vale, o papel PN da Petrobras continua perdendo valor. Há pouco, a ação caía 2,43%, para R$ 38,80. A queda na semana passa de 4%.

Os bancos seguem em alta, confirmando os acentuados ganhos da sessão de ontem. Bradesco PN valorizava 0,63%, para R$ 33,50, Itaú PN ganhava 0,45%, para R$ 33,35, e o papel ON do Banco do Brasil subia 0,11%, para R$ 25,39.

O papel PN da Votorantim Celulose e Papel perdia 0,25%, para R$ 42,92. A companhia encerrou o segundo trimestre com lucro de R$ 135 milhões, montante 35% menor se comparado aos R$ 207 milhões obtidos em igual período de 2007. Sobre os três primeiros meses de 2008, foi registrado crescimento de 23%.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG