Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: Bovespa cai 1,98%; dólar avança 1,73%, para R$ 2,230

SÃO PAULO - Alinhada ao pessimismo externo, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) segue operando em território negativo nesta terça-feira. Por volta das 14h40, o Ibovespa perdia 1,98%, para 36.

Valor Online |

048 pontos, com giro financeiro em R$ 1,48 bilhão.

Perdas também em Wall Street, onde os investidores reagem a resultados trimestrais negativos que alimentam a preocupação com o ritmo de crescimento econômico do país. Há pouco, Dow Jones apresentava queda de 2,76%, enquanto o Nasdaq desvalorizava 2,71%. A liquidez nas bolsas americanas é afetada, hoje, por um feriado que mantém parte do mercado inoperante.

Os investidores também aguardam um anúncio da Federal Housing Finance Agency, órgão regulador do setor hipotecário dos EUA, que fará um pronunciamento sobre novas medidas para modificar empréstimos imobiliários.

No câmbio, o real mantém a trajetória de queda ante o dólar, movimento balizado pelo pessimismo externo. Há pouco, o dólar comercial apresentava alta de 1,73%, negociado a R$ 2,230 na venda.

Com o preço das commodities em baixa, os principais papéis que compõem o Ibovespa também perdem valor. Petrobras PN recuava 2,92%, para R$ 23,25. A estatal divulga, ainda hoje, o balanço do terceiro trimestre. Vale PNA desvalorizava 2,57%, para R$ 24,60, e Usiminas PNA valia 1,60% menos, negociada a R$ 23,84.

Devolvendo parte dos ganhos acumulados nos últimos dias, o papel ON do Banco Nossa Caixa caía 11,40%, valendo R$ 47,06. O papel subiu forte em meio à expectativa de compra pelo Banco do Brasil.

Forte queda também para o setor de construção e para as varejistas. Gafisa ON caía 7,05%, a R$ 10,14, Lojas Renner ON recuava 6,76%, para R$ 16,39, e Rossi Residencial diminuía 6,19%, a R$ 3,18.

Destaque de alta para os ativos da Eletrobrás. O papel PNB da estatal ganhava 8,90%, para R$ 24,88, e o ON avançava 6,82%, para R$ 25,81. A estatal apresenta balanço após o encerramento do pregão.

Bom desempenho também para a ação PN da Vivo, que ganhava 2,90%, a R$ 22,64. A operadora de telefonia celular lucrou R$ 129,8 milhões no terceiro trimestre do ano, um salto de quase 30 vezes sobre os R$ 4,4 milhões obtidos em igual período do ano passado.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG