Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: Bovespa acompanha melhora externa e fecha com alta de 0,76%

SÃO PAULO - Depois de cair abaixo do importante patamar de 58 mil pontos, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) passou por uma forte recuperação encerrando a terça-feira em território positivo. O Ibovespa fechou na máxima do dia apontando 59.535 pontos, alta de 0,76%. O giro financeiro foi de R$ 5,35 bilhões.

Valor Online |

Segundo operador que prefere não se identificar, a retomada das compras seguiu a sinalização firme de alta vinda de Wall Street, onde o Dow Jones ganhou 1,36%, enquanto o Nasdaq subiu 2,28%.

Os norte-americanos deixaram de lado as preocupações com o mercado de crédito e foram às compras em meio ao fortalecimento do dólar e ao novo dia de baixa acentuada no preço do petróleo, que perdeu US$ 9 em dois dias.

De acordo com o especialista, o desempenho do Ibovespa não foi melhor porque as ações da Petrobras seguiram a cotação do petróleo. O papel PN perdeu 3,14%, para R$ 40,61, e o ON se desvalorizou 2,98%, para R$ 49,73. Essa foram as maiores baixas dentro do índice. A ação da Petrobras não subiu junto com o preço do petróleo, mas cai junto com ele, afirmou.

O operador chama atenção para o forte desempenho de alguns papéis do índice, como Bradesco, América Latina Logística e Banco do Brasil. São papéis que compõem a carteira de estrangeiros. Isso mostra que algumas ações já estão baratas, diz ele, afirmando que começam a surgir análises sugerindo que a Bovespa estaria sobrevendida.

No entanto, como pano de fundo, segundo o especialista, persiste a dúvida sobre o mercado norte-americano, que sofre com os desdobramentos da crise de crédito subprime.

Amanhã as bolsas não operam, mas o operador lembra que, caso o petróleo continue caindo, o Dow Jones encontra espaço para subir mais um pouco.

Garantindo os ganhos do dia, ação PNA da Vale fechou com alta de 0,41%, aos 43,54. Bradesco PN subiu 3,17%, para R$ 32,51, Itaú PN avançou 1,54%, para R$ 31,59, e Banco do Brasil ON ganhou 5,11%, para R$ 24,25. Ainda no setor financeiro, as units do Unibanco apresentaram alta de 3,82%, para R$ 20,09, e Banco Nossa Coisa ON teve valorização de 4,13%, para R$ 38,00.

Destaque para a ação ON da Embraer, que ganhou 10,49%, para R$ 11,16. A companhia, que entregou número recorde de aviões no primeiro semestre, teve a recomendação acima da média reiterada pelo JP Morgan.

As aéreas continuaram ganhando valor, amparadas pela queda no preço do petróleo. TAM PN subiu 5,93%, para R$ 25,69, e Gol PN aumentou 3,42%, para R$ 14,18.

Forte alta também para as units da America Latina Logística, que tiveram valorização de 7,92%, para R$ 20,98. TIM Participações ON teve ganho de 7,04%, para R$ 5,32, e Rossi Residencial fechou a R$ 10,89, com avanço de 6,34%.

Fora do índice, Bovespa Holding e BM & F subiram 4,93% e 3,63%, para R$ 20,00 e R$ 13,97, respectivamente. Já os BDRs da Laep, que ganharam mais de 15% por dia nos últimos três dias, caíram 14,7%, para R$ 2,03.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG