SÃO PAULO - As bolsas americanas fecharam em alta em mais uma sessão turbulenta ontem, com um recuo dos preços do petróleo amenizando os temores sobre os gastos do consumidor e empresariais. As ações do setor financeiro subiram após o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke, afirmar que vai manter o crédito de emergência para os bancos de investimento até 2009, se necessário. Em Nova York, o índice Dow Jones teve alta de 1,36%, a 11.384 pontos. O Standard & Poor´s 500 subiu 1,71%, para 1.273 pontos. O Nasdaq avançou 2,28%, para 2.294 pontos.

Companhias de tecnologia e varejistas se recuperaram após forte queda na última semana, com o Wal-Mart sendo o maior impulso do Dow Jones. A Apple subiu antes do lançamento do novo iPhone, ajudando o Nasdaq. O mercado flutuou durante o dia com agitações antes da temporada de divulgação de resultados que começou de forma mais intensa no fechamento desta sessão. As ações da Alcoa caíram 3,2%, com os investidores temendo que os altos custos impactem seu resultado.

As ações financeiras subiram após Bernanke afirmar em discurso que o banco central americano americano pode estender os empréstimos de emergência para bancos de Wall Street, mostrando que o Fed está determinado a encerrar a crise de crédito iniciada no mercado hipotecário. O secretário do Tesouro, Henry Paulson, deu mais otimismo ao mercado quando afirmou que os dados sobre vendas de imóveis usados em meses recentes implicam certa estabilidade na demanda por moradias.

Você teve duas grande autoridades hoje que deixaram claro que eles irão fazer o possível para elevar o mercado imobiliário , disse Andrew Harding, vice-presidente de investimento para renda fixa da Allegiant Asset Management.

Na Europa, a preocupação com as perspectivas do setor bancário pesou sobre as ações, ainda que a forte queda do petróleo e a recuperação de setores vistos como mais seguros como o farmacêutico tenham ajudado a limitar as perdas, mas derrubado as ações das petrolíferas Eni, Total e BP.

O índice FTSEurofirst 300 recuou 1,37%, para 1.162 pontos. O petróleo caía abaixo de US$ 136 por barril, acompanhando a alta do dólar e o menor receio com um furacão no Atlântico. O setor bancário teve o segundo pior desempenho do mercado. As ações do Credit Suisse caíram 3,2%, do Barclays, 1,1%, e do Royal Bank of Scotland, 3%.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em baixa de 1,31%. Em Frankfurt, o DAX caiu 1,43%. Já em Paris, o índice CAC-40 teve desvalorização de 1,54% durante o dia.

(Valor Econômico, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.