SÃO PAULO - As bolsas americanas fecharam em queda ontem com as ações de empresas ligadas à energia e commodities recuando após a baixa dos preços do petróleo e de metais e com investidores preocupados com os impactos da crise imobiliária nas instituições financeiras.

O índice Dow Jones teve baixa de 0,37%, a 11.284 pontos. O Standard & Poor´s 500 caiu 0,90%, a 1.249 pontos. O Nasdaq recuou 1,10%, a 2.285 pontos.

A queda nos preços do petróleo e outras commodities foram alimentadas parcialmente pelo temor de que a desaceleração global derrube a demanda. As ações da Exxon Mobil caíram quase 4%, enquanto que a mineradora Freeport McMoran despencou 12%.

O tom do setor financeiro foi definido durante a sessão, após o HSBC, maior banco europeu, divulgar uma queda de 28% no lucro do primeiro trimestre com perdas de US$ 14 bilhões relacionadas ao mercado imobiliário e baixas contábeis. O Wachovia caiu quase 10% após um analista de Wall Street sugerir aos investidores que vendam as ações do quarto maior banco americano.

Dados econômicos apontando para uma maior pressão inflacionária acrescentaram mais preocupações ao mercado.

O principal índice europeu de ações caiu pelo terceiro dia seguido, devido aos resultados do HSBC e à queda das commodities. O índice FTSEurofirst 300 caiu 1,07%, para 1.151 pontos.

Os bancos tiveram a pior performance setorial. As ações do HSBC, caíram 1,4%.

No setor de mineração, a Rio Tinto, a Xstrata e a Anglo American recuaram entre 4,5% e 6% após a baixa do cobre para a mínima em quatro meses e da platina para a mínima em seis meses.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,64%, a 5.320 pontos. O DAX, de Frankfurt, caiu 0,73%, para 6.349 pontos. Em Paris, o CAC-40 recuou 0,78% (4.280 pontos). O Mibtel, de Milão, encerrou em queda de 1% (21.373 pontos). Em Madri, o Ibex-35 registrou perda de 1,05% (11.447 pontos). O PSI20, de Lisboa, teve baixa de 1,12% (8.290 pontos).

(Valor Econômico, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.