Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: Bancos voltaram a provocar baixa no mercado de ações dos EUA

SÃO PAULO - As bolsas americanas fecharam em queda de mais de 2% ontem, depois que um relatório mostrando mais uma baixa nas vendas de imóveis, o que levou investidores a realizar lucros com as ações financeiras que vinham subindo desde a última semana.

Valor Online |

O índice Dow Jones teve baixa de 2,43%, a 11.349 pontos. O Standard & Poor´s 500 caiu 2,31%, a 1.252 pontos. O Nasdaq recuou 1,97%, a 2.280 pontos.

A alta do petróleo trouxe a preocupação de que as recentes quedas chegaram a um fim. As ações de empresas sensíveis aos custos dos combustíveis, como varejistas e companhias aéreas, afundaram.

Empresas financeiras, que têm enfrentado grandes perdas com a crise imobiliária, recuaram após dados da Associação Nacional de Corretores de Imóveis mostrarem que as vendas de junho de imóveis usados atingiram o menor valor em dez anos. O índice de ações bancárias caiu 6,7%, após alta de 40% em uma semana.

O pregão tem sido bastante volátil nas últimas semanas e o mercado tem estado ansioso, principalmente após o caso de quase falência dos dois pilares do setor imobiliário americano - Fannie Mae e Freddie Mac. As duas empresas podem receber apoio com um plano de ajuda aprovado na Câmara na quarta-feira e que deve ser aprovado no Senado até sábado.

O principal índice das ações européias fechou em queda nesta quinta-feira, devolvendo a maior parte da alta da véspera após a redução das previsões de lucro da Daimler e da Renault, que afetou as ações do setor automotivo, e com a queda das commodities, que prejudicou petrolíferas e mineradoras. O índice FTSEurofirst 300 caiu 1,62%, para 1.169 pontos.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em baixa de 1,61%, a 5.362 pontos. O CAC-40, de Paris, perdeu 1,38% (4.347 pontos). Em Frankfurt, a queda do DAX foi de 1,46% (6.440 pontos). Também caíram as bolsas de Milão (1,06%), Madri (2,1%) e Lisboa (1,51%).

(Valor Econômico, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG