SÃO PAULO - As bolsas de valores americanas fecharam em forte queda ontem, com o S & P 500 sofrendo a maior baixa diária em um ano e meio. Preocupações sobre a capacidade de o Lehman Brothers levantar capital reavivaram temores com o setor financeiro.

O índice Dow Jones recuou 2,43%, para 11.230 pontos. O Nasdaq caiu 2,64% para 2.209 pontos. O índice Standard & Poor´s 500 afundou 3,41%, para 1.224 pontos.

As ações de energia mergulharam com o recuo de mais de US$ 3 por barril dos preços do petróleo para o menor nível em cinco meses, após notícias de que o furacão Ike se afasta das instalações petrolíferas do golfo do México.

As ações do Lehman, o quarto banco de investimento americano, derreteram 45% e renovaram os temores sobre a capacidade das instituições financeiras de conter as perdas ligadas ao setor hipotecário. O índice financeiro do S & P caiu 6,6%.

A queda percentual do Lehman foi a maior desde que o banco abriu seu capital em 1994, e temores sobre sua sobrevivência acabaram com o otimismo de segunda-feira com o plano de socorro do governo para as firmas de financiamento imobiliário Fannie Mae e Freddie Mac em uma tentativa de impulsionar o turbulento setor.

As ações européias caíram puxadas pelos papéis de mineradoras, como a Anglo American, em função do temor com o crescimento econômico. O índice FTSEurofirst 300 recuou 0,61%, para 1.155 pontos, após ter subido mais de 1% durante o dia. Os papéis da siderúrgica ArcelorMittal recuaram 4,5%.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em queda de 0,56%, a 5.415 pontos. O DAX, de Frankfurt, caiu 0,48%, para 6.233 pontos. Em Paris, o CAC-40 recuou 1,08% (4.293 pontos). Também recuaram os índices de Milão (0,81%), Madri (1,77%) e Lisboa (1,89%).

(Valor Econômico, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.