As bolsas europeias, norte-americanas e a brasileira caíram ontem, em meio a uma revisão para pior das previsões para os dados do mercado de trabalho dos EUA, que serão divulgados amanhã. O inesperado corte de 693 mil vagas privadas no país em dezembro, mostrado pelo relatório da empresa de consultoria Macroeconomic Advisers, combinado com notícias corporativas ruins e a queda dos preços de commodities induziram um movimento de vendas de ações para realização de ganhos recentes.

Na Europa, a bolsa de Londres caiu 2,83%. Nos EUA, o Dow Jones perdeu 2,72% e o Nasdaq, 3,23%. No Brasil, a Bovespa recuou 3,53%, aos 40.820,25 pontos, após apurar ganho de 16% nas seis sessões anteriores. Enquanto no exterior o dólar operou com leves baixas ante o euro, o iene e a libra, no mercado doméstico a moeda americana subiu 3,21%, para R$ 2,250 no balcão, pressionada pela retomada da aversão ao risco diante de um cenário externo negativo.

Os juros também sofreram forte pressão de alta, por causa de especulações em torno do leilão primário que o Tesouro realiza hoje. O juro de janeiro de 2010 avançou para 12,06%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.