A estimativa de crescimento da economia em 2009 caiu mais uma vez na Pesquisa Focus, divulgada esta manhã pelo Banco Central. No levantamento realizado com cerca de 80 instituições financeiras, a mediana das previsões de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano foi cortada de 1,80% para 1,70%.

Há quatro semanas, a previsão era de expansão econômica de 2%. Para 2010, a estimativa manteve-se em 3,80%, ante iguais 3,80% de um mês atrás.

No mesmo levantamento, a estimativa de expansão do setor industrial em 2009 caiu de 2% para 1,50%, ante estimativa de 2,50% de um mês atrás. Para 2010, a mediana das expectativas seguiu trajetória oposta, com alta de 4% para 4,10%, ante 4,20% de quatro semanas antes.

Analistas reduziram a estimativa para o nível da relação entre a dívida líquida do setor público e o Produto Interno Bruto (PIB) de 36,30% para 36,10% em 2009. Para 2010, a previsão caiu de 35,20% para 35,10%. Há um mês, o mercado esperava 37% e 35,30% em cada ano, respectivamente.

Inflação

O mercado financeiro elevou a expectativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2009 de 4,60% para 4,73%, segundo a pesquisa Focus. A elevação ocorre após a divulgação de indicadores de inflação relativos ao mês de janeiro acima das previsões dos analistas. Há um mês, a estimativa para o IPCA estava em 5%.

Apesar dessa elevação, a mediana das previsões para o IPCA em 2010 não sofreu alteração e segue em 4,50% pela trigésima sexta semana seguida.

Juros

O mercado manteve a previsão de queda da taxa básica de juros, a Selic, este ano, para 10,75% anuais em dezembro de 2009, dos atuais 12,75% ao ano. A próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) acontece em março é há a expectativa de novo alívio na condução de política monetária pelo Banco Central.

Para 2010, a previsão é de que a Selic encerre o ano que vem em 10,5% ao ano.

Dólar

Analistas mantiveram a previsão para o nível do dólar no fim deste ano. No levantamento, a mediana das previsões para o nível da moeda norte-americana no fim de 2009 permaneceu em R$ 2,30 pela quarta semana seguida. Para o fim de 2010, a previsão manteve-se em R$ 2,29, ante R$ 2,25 de um mês atrás.

Contas externas

O mercado financeiro não alterou as previsões para o déficit nas contas externas em 2009, conforme mostra a Pesquisa Focus. No levantamento semanal, a mediana das previsões para o déficit este ano manteve-se em US$ 25 bilhões pela sexta semana seguida. Para 2010, a previsão de déficit permaneceu em US$ 30 bilhões.

No levantamento, a previsão de superávit comercial em 2009 permaneceu em US$ 14 bilhões, ante estimativa de US$ 14,5 bilhões registrada quatro pesquisas antes. Para 2010, a estimativa para o saldo comercial manteve-se em US$ 14 bilhões, acima dos US$ 13,35 bilhões previstos há um mês.

Analistas reduziram a estimativa de ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2009 de US$ 23 bilhões para US$ 22,5 bilhões. Para 2010, a estimativa seguiu em US$ 25 bilhões. Quatro pesquisas antes, o mercado esperava, respectivamente, ingresso de US$ 23,81 bilhões e US$ 25 bilhões em cada um dos anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.