Tamanho do texto

SÃO PAULO - O mercado melhorou ligeiramente seu cenário para o crescimento econômico e para os preços neste ano, mas piorou a estimativa para a inflação em 2010, colocando-a exatamente no centro da meta perseguida pelo governo, segundo relatório Focus divulgado nesta segunda-feira. A previsão para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2009 foi revista de alta de 0,12% na semana anterior para expansão de 0,18%. O prognóstico para 2010 permaneceu em crescimento de 4,80%.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237577493528&_c_=MiGComponente_C

Para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano, o mercado prevê taxa de 4,29%, ante 4,30 por cento na semana anterior. O prognóstico para a inflação no ano que vem, porém, passou de 4,41% antes para 4,50% agora, em alta pela segunda semana seguida.

A meta de inflação de 2009 e de 2010 tem centro em 4,50% e tolerância de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

Os cenários para a taxa Selic em 2009 e em 2010 ficou estável, em 8,75% e 10,50%, respectivamente.

Também ficaram estáveis as perspectivas para a taxa de câmbio, em R$ 1,70 no fim de 2009 e em R$ 1,75 no encerramento de 2010.

Devido ao ponto facultativo do Dia do Funcionalismo Público, o BC havia informado que o Focus seria divulgado apenas na terça-feira, mas acabou publicando o relatório Focus nesta segunda-feira em seu site na Internet.

Leia mais sobre Boletim Focus

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.