SÃO PAULO - Os analistas consultados pelo Banco Central (BC) reforçaram a expectativa relativa ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2008, de aumento de 6,39%. Vale notar que o teto da meta oficial de inflação para este ano é de 6,5%.

No Boletim Focus realizado pela autoridade monetária e divulgado nesta segunda-feira, o mercado também repetiu a projeção para IPCA em 2009, de 5,20%. Foi a segunda semana seguida em que não há modificação nesta previsão.

Com relação a este ano, os agentes reviram para baixo os prognósticos para os demais indicadores inflacionários. O IGP-DI, por exemplo, deve avançar 10,90% em vez de 10,97%. O IGP-M deve apresentar alta de 10,92% em lugar de 11,07%. No IPC da Fipe, a estimativa é de elevação de 6,55%, pouco abaixo dos 6,56% calculados anteriormente.

Quanto a novembro, foi reafirmada a projeção para o IPCA, de 0,52%. Diminuíram as expectativas para o IGP-DI e IGP-M, para 0,65% e 0,67%, respectivamente. No relatório antecedente, esses percentuais correspondiam a 0,69% e 0,75%, na ordem. Em sentido contrário, os agentes esperam IPC da Fipe de 0,45%, ligeiramente maior do que a taxa prevista antes, de 0,44%.

Para o último mês de 2008, ficaram conservados pela terceira semana consecutiva os prognósticos para IGP-DI (0,65%) e IGP-M (0,63%). O IPC da Fipe deve subir 0,50%, a mesma estimativa há seis semanas. O IPCA deve ter acréscimo de 0,59% ante o 0,60% estimado no documento passado.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.