Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercado futuro sinaliza pregão de alta na Bovespa

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) deve dar continuidade ao movimento comprador iniciado ao final do pregão de ontem. Tal indicação é dada pelo mercado futuro, onde o Ibovespa com vencimento em fevereiro apontava alta de 1,83%, aos 40.

Valor Online |

250 pontos.

A melhora de sentimento neste começo de sexta-feira é reflexo da atuação do governo norte-americano que deu garantia de mais de US$ 400 bilhões para os ativos do Bank of America e Citigroup, que anunciaram perdas bilionárias para o quarto trimestre do ano passado.

Confirmando os rumores de dias atrás, o Bank of America receberá também um injeção de US$ 20 bilhões do Tesouro, além das garantias para US$ 118 bilhões em ativos.

Refletindo maiores custos de crédito e baixas contábeis o banco fechou o quarto trimestre com prejuízo de US$ 1,8 bilhão, ou perda de US$ 0,48 por ação, contrariando a expectativa de resultado positivo.

A instituição também anunciou dados preliminares sobre o Merrill Lynch, comprado recentemente. O banco de investimento deve encerrar o quarto trimestre de 2008 com perda de US$ 15,31 bilhões. Os números do Merrill Lynch ainda não estão consolidados com os resultados do Bank of America.

O Citigroup também divulgou seu desempenho, uma perda de US$ 8,3 bilhões entre outubro e dezembro do ano passado, ou US$ 1,72 por ação, resultado pior do que o estimado pelos analistas. Em igual período de 2007, o prejuízo tinha sido um pouco maior, US$ 9,83 bilhões. O resultado de 2008 inclui US$ 6 bilhões em perdas com crédito e outros US$ 6 bilhões em provisões. Mas o governo deu garantia de US$ 301 bilhões em ativos.

O Citigroup anunciou, ainda, que se dividirá em duas unidades de negócio. O Citicorp assumirá a área de banco e o Citi Holding ficará com os ativos de risco da companhia.

Além do noticiário financeiro, os investidores também aguardam os indicadores econômicos do dia, entre eles os dados sobre a produção industrial, o Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) e o dado preliminar do sentimento do consumidor em janeiro.

Na Europa, a sexta-feira é de recuperação depois de sete dias de seguidos de baixa. Os bancos e as empresas de energia lideram a retomada em Londres, onde o FTSE-100 ganhava 3,15%. Já em Frankfurt, o Xetra-DAX subia 2,93%.

A melhora de sentimento ocasionada por essas novas garantias aos bancos norte-americanos também tem influência sobre o câmbio, abrindo espaço para uma realização de lucro no preço do dólar depois de quatro dias seguidos de alta. Há pouco, a divisa era negociada a R$ 2,326, queda de 2,26%.

Na quinta-feira, o pregão foi bastante instável, mas uma puxada de alta no final do pregão resultou em valorização de 3,08%, para o Ibovespa, que fechou aos 39.151 pontos. O giro financeiro somou R$ 4,05 bilhões.

Em Wall Street, a sessão encerrou de forma positiva, com valorização de 0,15% para o Dow Jones e alta de 1,49%, para o Nasdaq.

Na Ásia, a sexta-feira foi de retomada. Tóquio subiu 2,58%, Seul avançou 2,15%, Xangai aumentou 1,78% e Hong Kong ganhou 0,09%.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG