Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercado futuro acena com dia de baixa na Bovespa

SÃO PAULO - Fevereiro deve começar de forma negativa para a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Alinhado à sinalização externa, o Ibovespa futuro opera em baixa de 2,28%, aos 38.

Valor Online |

550 pontos, na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F).

Na Europa, o setor financeiro puxava as vendas, com os investidores temendo uma onda de nacionalizações. As empresas de commodities também perdem valor, refletindo petróleo e metais mais baratos. Há pouco, o FTSE, da Bolsa de Londres, caía 1,63%. Uma forte nevasca que atingiu Londres e afetou aeroportos e o transporte público também influenciava o mercado de ações. Em Frankfurt, o Xetra-DAX cedia 2,04%.

Em Wall Street, a sinalização é de baixa, com os agentes aguardando novos resultados corporativos. A agenda do dia reserva a renda e gastos do norte-americano, o investimento em construção e o índice de atividade no segmento industrial.

Os investidores aguardam ainda uma sinalização mais clara sobre a criação de uma instituição (bad bank) para comprar os ativos podres que estão nas mãos dos bancos. No final da sexta-feira, saíram notícias indicando que o governo protelaria essa nova ajuda ao setor financeiro.

Por aqui, atenção para os papéis do Bradesco, que apresentou lucro de R$ 1,6 bilhão no quarto trimestre do ano passado, fechando o ano com ganho de 7,62 bilhões, 4,9% menor no comparativo anual.

Com cenário externo negativo, que aumenta a aversão ao risco, e commodities operando em baixa, a moeda norte-americana ganha valor nesta segunda-feira. Há pouco, o dólar comercial era negociado a R$ 2,361 na venda, elevação de 1,85%.

Na sexta-feira, o pregão foi bastante instável, com os agentes assimilando a queda de 3,8% no Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no quarto trimestre. Por aqui, o Ibovespa ensaiou alta, mas acabou com perda de 0,85%, apontando 39.300 pontos. Ainda assim, o índice garantiu alta de 3,06% na semana e fechou janeiro com valorização de 4,66%.

Já em Wall Street as perdas foram mais acentuadas, - o Dow Jones caiu 1,82%, enquanto o Nasdaq recuou 2,08%. No mês, os índices declinaram 8,8% e 6,4%, respectivamente.

Na Ásia, a segunda-feira foi de queda para os principais mercados.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG