Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercado eleva previsão para o IPCA em 2009 para 5%

O mercado financeiro elevou pela segunda semana consecutiva as suas projeções de inflação para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2009. Segundo pesquisa Focus divulgada hoje pelo Banco Central, a projeção para o índice subiu de 4,9% para 5%.

Agência Estado |

Há quatro semanas, a estimativa estava em 4,9%.

Para 2008, a tendência foi a mesma e a previsão passou de 6,23% para 6,29%, na terceira semana seguida de alta. Há um mês, a expectativa era de IPCA de 6,14% em 2008. No grupo dos analistas que mais acertam as projeções, o chamado Top 5, a expectativa para o IPCA de 2009 subiu de 4,67% para 5,25%, ante previsão de 4,98% verificada há quatro semanas. Para 2008, esses analistas reduziram a estimativa para índice de 6,11% para 6,06%, inferior ao registrado há quatro semanas, quando estava em 6,16%.

Entre todos os analistas ouvidos, a projeção para o IPCA em outubro oscilou de 0,37% para 0,38%. Para novembro, houve alta de 0,47% para 0,50%. Há um mês, os números eram, respectivamente, 0,37% e 0,45%.

As estimativas do mercado financeiro para os Índice Gerais de Preços (IGPs) voltaram a subir. A expectativa para o IGP-DI em 2009 subiu de 5,50% para 5,57%, na quarta elevação consecutiva. Há quatro semanas, estava em 5,21%. Para 2008, a previsão para o índice passou de 10,55% para 10,59%, contra 9,74% de um mês atrás.

Para o IGP-M, a estimativa para 2009 permaneceu em 5,50% pela segunda semana consecutiva, contra 5,39% registrados há um mês. Para 2008, no entanto, os números subiram e a projeção passou de 10,53% para 10,65%, ante 10,21% registrados quatro pesquisas atrás.

No mesmo levantamento, a estimativa do mercado para a alta dos preços administrados - as tarifas públicas - repetiu números. Para 2009, a previsão é de elevação de 5,10% e para 2008, de 3,70%. Nos dois casos, as expectativas estão estáveis há um mês.

Câmbio

Pela quarta semana consecutiva, as projeções de mercado para a taxa de câmbio em 2008 subiram. Na pesquisa Focus divulgada hoje pelo Banco Central, a previsão para o patamar do dólar no fim deste ano saltou cinco centavos, de R$ 1,90 para R$ 1,95. Há quatro semanas, a previsão estava em R$ 1,70. A estimativa para o dólar no fim de 2009 manteve-se em R$ 1,90, contra R$ 1,77 de um mês atrás.

No mesmo levantamento, a projeção para o câmbio médio no decorrer de 2008 aumentou de R$ 1,75 para R$ 1,77, contra R$ 1,69 de quatro semanas antes. Para a cotação média no próximo ano, a projeção subiu de R$ 1,87 para R$ 1,93, ante R$ 1,74 de um mês atrás.

Juro básico

O mercado financeiro reduziu pela segunda semana consecutiva a previsão para o patamar do juro básico da economia brasileira no fim de 2008. De acordo com a pesquisa Focus divulgada hoje, a estimativa para a Selic no fim de dezembro caiu de 14,50% para 14,25% ao ano, ante 14,75% de um mês atrás.

Para 2009, a previsão para o juro no fim do ano manteve-se em 13,50%, ante 13,75% de quatro semanas antes. Na mesma pesquisa, a estimativa para a taxa média durante o ano também permaneceu estável em 14%, ante 14,21% de quatro pesquisas anteriores. Para 2008, a expectativa para o juro médio caiu de 12,75% para 12,66%, ante 12,78% de um mês atrás.

Sobre a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o Produto Interno Bruto (PIB), o mercado elevou ligeiramente a previsão para 2009, de 38,90% para 39%. Para 2008, a estimativa caiu de 40,45% para 40%. Há um mês as estimativas para a dívida estavam em 39,20% e 40,50%, respectivamente.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG