Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercado de telefonia celular deve crescer acima de 10%, prevê Claro

RIO - A Claro acredita que o mercado de telefonia celular no país crescerá acima de 10% este ano. De acordo com o presidente da operadora, João Cox, serão adicionados cerca de 20 milhões de novos clientes ao mercado, que encerrou fevereiro com 176,771 milhões de acessos, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Valor Online |

RIO - A Claro acredita que o mercado de telefonia celular no país crescerá acima de 10% este ano. De acordo com o presidente da operadora, João Cox, serão adicionados cerca de 20 milhões de novos clientes ao mercado, que encerrou fevereiro com 176,771 milhões de acessos, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Cox afirmou que a expectativa da companhia é aumentar o seu market share, que fechou fevereiro com 25,5% do total, com 45,071 milhões. O executivo também acredita que o aumento da renda da população vai estimular o crescimento da base de clientes pós-pagos, que em fevereiro foi de 8,712 milhões, enquanto outros 36,359 milhões foram de clientes pré-pagos. O executivo ponderou que o crescimento acontecerá na base de clientes, mas não na venda de aparelhos. Cox criticou a decisão da Anatel de impedir a venda de celulares bloqueados e afirmou que a determinação significará o fim dos subsídios, com o consequente aumento dos preços dos aparelhos assim que acabarem os estoques repassados aos varejistas com valores subsidiados. "Acho que o desbloqueio deve ser uma opção do cliente, que poderia ter aparelhos com subsídios bloqueados ou sem subsídios desbloqueados. Toda vez que a gente reduz a opção de alguém, eu, particularmente, não consigo ver benefício", ressaltou Cox, que participou do 7º Encontro Brasileiro de Agências de Publicidade, no Rio de Janeiro. "A ideia que prevaleceu foi aumentar o preço para o cidadão. Isso é que foi escolhido, não pela Claro, que nunca praticou isso", acrescentou. O executivo não revelou os valores que serão investidos pela companhia em 2010, mas assegurou que o volume de recursos aplicados no país é crescente e explicou que a maior parte será destinado à ampliação das redes 3G e à transmissão de dados."A transmissão é cada vez mais importante quando se fala de 3G", ponderou. (Rafael Rosas | Valor)
Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG