Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercado dá forma ao terceiro pregão seguido de baixa

SÃO PAULO - Acompanhando os mercados internacionais e com a pressão exercida pelas ações PN da Petrobras, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) dá forma ao terceiro pregão seguido de desvalorização. A semana já inicia com a maior cautela dos agentes, tendo em vista o vencimento de opções, na primeira etapa dos negócios, e as reuniões de políticas monetárias que acontecem no Brasil e nos Estados Unidos. Além disso, a temporada de balanço de empresas brasileiras continua a acontecer.

Valor Online |

Com mínima de 68.622 pontos e máxima de 69.384 pontos, o Ibovespa recuava 0,70%, por volta das 15h45, aos 68.859 pontos. O giro financeiro estava em R$ 9,1 bilhões. O índice futuro opera em baixa de 0,58%, a 69.330 pontos.

De acordo com a Bovespa, o exercício de opções sobre ações movimentou R$ 5,03 bilhões nesta segunda-feira. O montante é 129% superior ao registrado em fevereiro, quando o vencimento girou R$ 2,2 bilhões. Na comparação com janeiro, quando o volume havia atingido o recorde de R$ 5,25 bilhões, o exercício de hoje teve um giro 4,2% inferior.

O exercício de opções de compra de ações respondeu por R$ 4,03 bilhões, enquanto as opções de venda exercidas somaram R$ 1,0 bilhão.

Entre as blue chips, os papéis PN da Petrobras puxam o índice para baixo, ao se depreciarem em 1,07%, a R$ 36,66. As commodities, de forma geral, com destaque para o petróleo, estão sendo negociadas a preços menores que os de sexta-feira.

Também operam em baixa as ações ON da BM & FBovespa, com recuo de 1,69%, a R$ 11,58, assim como as PN da Gerdau, com queda de 1,09%, a R$ 27,10.

Já as ações PNA da Vale inverteram o rumo e passaram a operar em alta. Há pouco, os papéis subiam 0,10%, negociados a R$ 46,46.

Entre os destaques positivos do Ibovespa, estão apenas ações do setor elétrico. Enquanto os papéis ON da Light sobem 2,20%, a R$ 27,30, as ações PNB da Eletrobras avançam 1,45%, a R$ 31,32, e as ON da companhia sobem 1,43%, a R$ 25,50. Além disso, os papéis PNB da Eletropaulo ganham 0,98%, a R$ 38,98, enquanto os ON da CPFL sobem 0,83%, a R$ 36,15.

No sentido oposto, as ações da varejista Lojas Americanas caem 4,69%, a R$ 13,20, enquanto os papéis ON da MMX recuam 4,27%, a R$ 13,43, e os da B2W descem 4,23%, a R$ 38,68.

A MMX revelou hoje que quer passar de uma produção de 5 milhões de toneladas de minério de ferro para 35 milhões de toneladas nos próximos anos, no país. Para tanto, a empresa prevê a retomada de investimentos, diante da recuperação da demanda mundial. Serão R$ 200 milhões investidos este ano no aumento na eficiência das operações.

Entre os maiores volumes negociados, figuram as ações PNA da Vale (R$ 578,3 milhões), seguidas pelas PN da Petrobras (R$ 575,9 milhões) e pelos papéis ON da OGX Petróleo (R$ 320,1 milhões).

(Beatriz Cutait | Valor)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG