Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercado amplia estimativa para IPCA em 2008 para 6,23%, mostra Focus

SÃO PAULO - O mercado financeiro elevou pela segunda semana consecutiva a previsão relativa ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano, para 6,23%. O teto da meta estimada para 2008 é de 6,5%.

Redação com Valor Online |

 

O dado faz parte do Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira pelo Banco Central (BC). No relatório anterior, os agentes haviam calculado elevação de 6,20% para o indicador. A perspectiva para o IPCA relativo a 2009 também foi alterada para cima, de 4,80% para 4,90%.

As projeções para os demais indicadores inflacionários deste exercício foram ampliadas. No caso do IGP-DI, por exemplo, o prognóstico passou de 10,07% para 10,55%. Para o IGP-M, os analistas aguardam alta de 10,53% em vez de 10,37%. No IPC da Fipe, o avanço deve ser de 6,40% em lugar de 6,38%.

Em outubro, o IPCA deve aumentar 0,37%, pouco mais do que o 0,36% esperado antes. O IGP-DI deve subir 0,74%, passando em 0,24 ponto percentual a taxa prevista antes. A estimativa para o IGP-M saiu de 0,55% para 0,65%. Pela segunda vez, a expectativa para o IPC da Fipe ficou em 0,39%.

Os analistas confirmaram as previsões de alta de 0,60% para o IGP-M em novembro e de 0,43% para o IPC da Fipe no mesmo mês. Para o IPCA, é calculado acréscimo de 0,47% em vez de 0,45%. O IGP-DI deve ter ampliação de 0,60%, ou 0,10 ponto percentual a mais do que a taxa estimada anteriormente.

O boletim Focus mostrou também que os analistas financeiros consultados pelo BC esperam que a taxa Selic esteja a 14,50% no fim de 2008 e não a 14,75%, como apontava o relatório anterior. No encerramento do próximo ano, a previsão é de que a taxa se encontre em 13,50%, sem alteração.

Na reunião deste mês, os agentes aguardam que o Comitê de Política Monetária (Copom) defina novo aumento na taxa Selic, que deverá ir a 14,25%. Atualmente, a taxa está em 13,75% ao ano.

Consta ainda do Boletim Focus a projeção de dólar a R$ 1,90 tanto no fim deste exercício como no do próximo. Antes, a previsão era de que a moeda se situasse a R$ 1,85 no fechamento de 2008 e de 2009.

Em outubro, o dólar deve ficar em R$ 2,03, acima do R$ 1,89 aguardado anteriormente.

Leia mais sobre inflação

Leia tudo sobre: focus

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG