Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercadante defende capitalização da Petrobras

RIO - O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) foi a voz dissonante entre os que defenderam um modelo de concessão de blocos exploratórios na região do pré-sal e apoiou a capitalização da Petrobras através de um aporte de capital por parte da União na forma de blocos ainda não licitados na Bacia de Santos.

Valor Online |

Mercadante afirmou que a retomada das licitações na região do pré-sal ou nas franjas do pré-sal serviria apenas para descapitalizar a estatal em um momento delicado, em que a empresa necessita de recursos para desenvolver os campos que já possui na Bacia de Santos.

Temos a obrigação de fortalecer, de dar musculatura financeira a Petrobras. As áreas contíguas nos campos do pré-sal podem ser quantificadas, precificadas e capitalizadas pela Petrobras, frisou, acrescentando que a precificação dessas áreas, ainda sob controle da União, não seria tão complicada conforme alegado pelas empresas do setor.

Seria contratada uma empresa de auditoria para precificar as reservas e possíveis ajustes poderiam ser feitos ao longo do tempo, disse.

O senador defendeu, ainda, a continuidade das licitações nas áreas fora do pré-sal e afirmou que o que foi pago pelas empresas que arremataram áreas de exploração na Bacia de Santos foi um valor irrisório. Segundo ele, foram menos de R$ 345 milhões por todos os campos do pré-sal hoje em exploração.

Mercadante negou que haja intenção de criar uma estatal para concorrer com a Petrobras e explicou que o que se discute no governo é criar uma empresa enxuta para gerenciar os ativos da União.

Não tem cabimento criar uma estatal para concorrer com a Petrobras. O debate no governo é para fortalecer a Petrobras, acrescentou.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG