SÃO PAULO - Alinhado à menor aversão ao risco e à valorização nas bolsas aqui e no mercado externo o dólar encerrou a quarta-feira em baixa contra o real. Depois de uma breve tentativa de alta, a moeda fechou o dia valendo R$ 2,350 na compra e R$ 2,352 na venda, queda de 0,84%.

O Banco Central fez nova atuação no mercado à vista, vendendo moeda a R$ 2,3516. Também foi efetuado hoje o terceiro leilão para a rolagem dos swaps cambiais que vencem em fevereiro. A autoridade monetária conseguiu colocar 74% do lote de 50 mil contratos, movimentando R$ 1,84 bilhão. Mais um leilão com o mesmo objetivo deve acontecer na quinta-feira.

Na roda de " pronto " da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), a moeda teve desvalorização de 0,82%, fechando a R$ 2,3515. O giro financeiro somou US$ 74,5 milhões, menos da metade do observado ontem.

Segundo o operador de mercados futuros da Terra Futuros, Daniel Negrisolo, a moeda norte-americana corrigiu parte da alta de ontem na esteira da valorização das commodities, em especial do petróleo.

No entanto, o operador avalia que não tem motivo forte para o dólar seguir perdendo valor. " Fora as realizações técnicas, o fundamento aponta para alta no preço do dólar. "
A base para essa expectativa são as evidências de que a entrada de dólares no país está em franca redução. A balança comercial está deficitária e não entra dinheiro novo via investimento direto e indireto.

Confirmando tal percepção, o Banco Central apontou que o fluxo cambial estava negativo em US$ 2,19 bilhões nos 16 primeiros dias do mês. O que revela uma grande saída de recursos, pois até o dia 9, o resultado era negativo em US$ 873 milhões.

Ainda de acordo com Negrisolo, a queda de juros projetada pelo mercado futuro tira um pouco da atratividade das operações de arbitragem de taxa. Além disso, os agentes esperam um cenário menos incerto para trazer dinheiro e apostar a favor do real.

Com a temporada de balanços se aproximando, voltam a correr rumores sobre empresas com novas perdas relacionadas a derivativos cambiais.

No mercado internacional de câmbio a movimentação foi intensa. O dólar testou mínimas ante o iene na faixa dos 90 ienes por dólar. E a libra estendeu as perdas de ontem sendo negociada na casa dos US$ 1,36, menor valor desde 1985.

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.