Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Meirelles sinaliza previsão de PIB de 2009 com forte desaceleração

SÃO PAULO - O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, sinalizou hoje que a previsão para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2009 deve mostrar uma diminuição significativa do nível de crescimento em relação a este ano. Não seria surpresa, acredito, que seja divulgado um número substancialmente inferior a 2008, explicou o dirigente, mencionando os problemas gerados pela crise internacional para a expansão da economia.

Valor Online |

"Há desaceleração por causa dessa situação, que não é trivial, e precisa ser gerenciada com cuidado para não criar desfuncionalidades que piorem muito a (própria) situação ou piorem o futuro", afirmou.

Meirelles, que participou hoje de um seminário sobre risco realizado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), Standard & Poor`s e pelo Valor Econômico, voltou a defender o câmbio flutuante. Na avaliação dele, a forte correlação da moeda com os preços de commodities impede a fixação de uma meta para a taxa de câmbio. "Isso mostra a dificuldade de um banco central, qualquer que seja, tentar defender uma taxa de câmbio específica", disse, acrescentando que escolher um nível para o câmbio pode não se mostrar eficiente e indicar um patamar equivocado para a moeda.

O presidente do BC também reforçou nesta tarde que os efeitos da crise são diferentes para cada país, e que, assim como no caso de uma epidemia, não é indicado o uso de todos os tratamentos de uma só fez. "Seria bom se não tivesse efeito colateral", afirmou.

O dirigente voltou a mencionar os efeitos das medidas para injeção de liquidez no mercado de crédito e disse que a média diária de ACCs contratados de 1º a 5 de dezembro, de US$ 222 milhões, já está maior que a mais alta média diária semanal do ano inteiro.

(Bianca Ribeiro | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG