BRASÍLIA - O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou há pouco que não há mudança na política cambial e que a Autoridade Monetária vai continuar acumulando reservas por ser uma medida benéfica, que aumenta a blindagem do país em época de crise. Ele negou que as medidas na área cambial divulgadas há pouco tenham objetivo de influenciar o preço ou o fluxo de moeda, que está negativo em US$ 2,345 bilhões em março, até o último dia 19. Mesmo com fluxo negativo, o Banco Central tem comprado grandes volumes de moeda estrangeira, levando os bancos a se endividarem no exterior para vender moeda ao BC. Segundo Meirelles, não é a primeira vez que o Banco Central fica à frente do fluxo como agora. Já se foi o tempo no Brasil em que se adotavam decisões visando alterar o fluxo de moedas estrangeiras ou a cotação.

Hoje, não precisamos mais disso. A finalidade não é essa. As medidas são para modernização e simplificação das regras cambiais", disse o presidente do BC.

Ele afirmou ainda que as decisões sobre volume de compra de dólares são tomadas na hora dos leilões.

(Azelma Rodrigues | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.