Tamanho do texto

BRASÍLIA - O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, taxou como pessimista a previsão de crescimento do PIB de 2009 divulgada nesta terça-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com a entidade, a economia cresceria 2,4%. O número é inferior aos 3,5% previstos no Orçamento Geral da União.É um pouco pessimista (a previsão de 2,4%), disse Meirelles.

    Acordo Ortográfico

    Apesar de criticar o dado, o presidente não antecipou a previsão do BC para o PIB de 2009. Disse apenas que no próximo dia 22 o Banco vai apresentar seu relatório de inflação e também a projeção de crescimento da economia.

    As declarações foram dadas após Meirelles participar de uma audiência pública no Senado sobre a aprovação de um projeto de Lei para dar autonomia operacional e legal ao Banco Central. Ele fez uma breve explanação sobre os modelos de BC's no exterior e se disse impedido, devido ao cargo, de se mostrar contra ou a favor da autonomia.

    Meirelles, entretanto, elogiou o sistema brasileiro, que apesar de não contar com autonomia legal, a teria na prática. "A autonomia operacional do Banco Central dada pelo presidente Lula está dando resultados", disse ele, completando que o modelo está sendo "muito bem sucedido".

    Antes de Meirelles, o ex-ministro da Fazenda, Maílson Nóbrega, defendeu a autonomia operacional do BC e aprovação de um projeto de Lei neste sentido que já tramita no Congresso. A mesma posição, a favor da autonomia, foi expressada pelo ex-presidente do banco Central, Armínio Fraga.

    Leia mais sobre: Henrique Meirelles