Contrariando a informação de fontes do Ministério da Fazenda sobre a desistência da equipe econômica de perseguir o centro da meta de inflação em 2009, Henrique Meirelles, presidente do Banco Central, afirmou que o compromisso do BC é com a meta de inflação. Deixou, porém, aberta a possibilidade de revisões.

"Certamente levamos em conta todas as evoluções do mercado, o impacto da economia nas projeções de inflação, os níveis de incerteza e o balanço de risco destas projeções. Vamos divulgar, no momento adequado, os nossos documentos oficiais à respeito, mas nosso compromisso é com isso: a manutenção da estabilidade de preços no País", detalhou.

Sobre a preocupação em relação à escassez da oferta crédito no País, Meirelles lembrou que "as medidas estão em andamento e uma boa parte do compulsório é liberada na medida em que haja a concessão de créditos." Ele citou como exemplo o caso da concessão de crédito para bancos médios e pequenos para que estes bancos possam continuar emprestando. "No caso das linhas de empréstimo com garantia de moeda estrangeira, nós também temos uma vinculação direta, onde os bancos são obrigados a conceder créditos diretamente", completou. "O BC está monitorando cuidadosamente esse quadro e do mercado de crédito e tomaremos as medidas necessárias para que seja preservada a integridade do sistema", afirmou.

O presidente do BC brasileiro ressaltou que a região hoje tem a uma situação fiscal melhor do que no passado. "A adequação do nível de reservas à conjuntura internacional, que é superior ao que havia no passado; as condições de funcionamento dos mercados estão melhor protegidas; a regulamentação prudencial tem avançado muito; e o que é importante é que a região dá mostra de que se encontra melhor preparada", ressaltou. Para Meirelles, o risco que a região corre neste momento "está todo relacionado com a evolução do que ocorrer com os Estados Unidos".

Meirelles fez as declarações durante encontro hoje, em Santigo do Chile, com vários presidentes de BCs da América Latina.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.