Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Meirelles: BC comprará títulos de bancos no exterior

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, anunciou hoje, em entrevista coletiva à imprensa, que o governo vai oferecer uma linha adicional, em dólar, no exterior com o uso das reservas internacionais. O objetivo é oferecer crédito para o comércio exterior.

Agência Estado |

Segundo explicou Meirelles, o BC vai comprar títulos que serão vendidos pelos bancos no exterior, com um contrato de recompra. O presidente do BC disse que só serão títulos de primeira qualidade, entre eles, títulos da República Federativa do Brasil.

Os títulos que serão recebidos nas operações serão definidos pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e depois, com contrato de recompra, serão devolvidos aos bancos. O presidente do BC destacou que é um uso inteligente das reservas internacionais, mas não informou qual o montante que deve ser usado nessas operações.

"Vamos fazendo na medida do necessário", disse. Não haverá anúncio específico, segundo Meirelles, do volume a ser utilizado. Ele esclareceu, porém, que as operações serão feitas por meio de leilão e, posteriormente, os detalhes serão divulgados pelos canais formais do Banco Central.

Solvência

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, avaliou, na mesma entrevista coletiva, que, embora a crise financeira seja global, ela atinge mais os países fragilizados e menos os países mais sólidos, que não têm problema de solvência, como o Brasil. Mantega disse que nos Estados Unidos e na Europa o problema é maior porque há ativos podres. No Brasil, segundo ele, os problemas são de liquidez, e não de solvência. De acordo com Mantega, o governo quer garantir liquidez para o mercado, para o comércio exterior e para outros setores e, por isso, além das medidas que o Banco Central já vem adotando, o governo vai usar recursos das reservas internacionais para financiar o comércio exterior.

"Estamos monitorando (a crise) para neutralizar impactos no mercado brasileiro, mas temos limites, o que não dá para evitar, por exemplo, que a bolsa caia como hoje. Há perdas, mas as instituições estão sólidas, as empresas estão sólidas, o Banco Central está sólido e as contas do governo estão sólidas. Então, estamos administrando de forma satisfatória", afirmou.

BNDES

Mantega afirmou ainda que o governo vai reforçar em R$ 5 bilhões as linhas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de financiamento de pré-embarque de mercadorias de comércio exterior. Segundo o ministro, entre hoje e amanhã, a diretoria do BNDES vai aprovar o reforço na linha de pré-embarque. Esse dinheiro virá de recursos que foram transferidos do Tesouro Nacional, a título de capitalização, para o BNDES, no valor de R$ 15 bilhões.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG