Por Walter Brandimarte NOVA YORK (Reuters) - O aumento do juro já começou a diminuir as expectativas de inflação no Brasil, afirmou nesta segunda-feira o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Ele disse a investidores, durante conferência em Nova York, que a atividade econômica continua robusta e expressou confiança de que a autoridade monetária vai colocar a inflação de volta na meta central em 2009.

'Já existem sinais de que a política monetária começou a influenciar as expectativas de inflação, controlando os efeitos que a aceleração inflacionária de 2008 tiveram sobre as expectativas', disse Meirelles em evento organizado pela Câmara de Comércio Brasil Estados Unidos.

'A desaceleração recente da inflação e das expectativas mostra não apenas que é viável, mas principalmente reforça o compromisso do Banco Central de trazer a inflação para o centro da meta em 2009.'

A alta dos preços de commodities e o aquecimento da economia doméstica levaram a inflação em 12 meses para mais de 6 por cento em junho.

No final de julho, as expectativas de inflação para 2008 estavam acima de 6,5 por cento, teto da meta definida pelo governo. Mas, após elevar a Selic em 1,75 ponto percentual nas últimas três reuniões, o BC viu as expectativas retornarem ao intervalo de tolerância.

Economistas prevêem agora que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) suba 6,44 por cento em 2008, de acordo com a pesquisa semanal do BC com o mercado.

A sondagem também mostrou expectativas de inflação estabilizadas em 5,0 por cento para 2009, ainda acima do centro da meta. Mas Meirelles acrescentou que 'há alguns indícios de que ela possa cair' também.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.