O Banco Central (BC) já utiliza e, se necessário, continuará recorrendo ao saldo de reservas cambiais do País para neutralizar a restrição de crédito externo aos exportadores, afirmou o presidente do BC, Henrique Meirelles. Ele chama atenção para os leilões de venda de dólar com compromisso de recompra, adotado há duas semanas, e acena com novas atuações do BC.

"Podemos atuar novamente, dessa ou de outra formas, quando julgarmos necessário", afirma. Meirelles defende a "serenidade" para evitar "decisões precipitadas" e anuncia que o BC "tomará quaisquer medidas que sejam necessárias para evitar que bancos possam criar risco sistêmico ou uma crise de crédito no País".

Ele considera que o pacote anunciado pelo governo Bush ajuda a "superar a fase aguda da crise", mas alerta para outros desafios, como a capitalização adicional dos bancos, caso necessária. Na avaliação dele, o retorno à normalidade dos mercados "pode demorar alguns trimestres". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.