Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Medvedev pede que Yushchenko ponha fim à crise do gás

Moscou, 7 jan (EFE).- O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, pediu hoje a seu colega ucraniano, Viktor Yushchenko, que ponha um fim ao conflito sobre o gás entre os dois países, que acabou hoje no corte total do fornecimento à Europa através da Ucrânia.

EFE |

O Kremlin informou que Medvedev ligou para Yushchenko e expôs a postura e as condições da Rússia para retomar o bombeamento de gás ao país vizinho, acusado por Moscou de desviar combustível, e através deste aos Estados europeus.

O governante ressaltou que "as provisões de gás para consumidores europeus e as relações econômicas entre Rússia e Ucrânia não são um assunto político", pois o único objetivo de Moscou é "cumprir seus compromissos econômicos".

No entanto, indicou que este problema "se tornou um refém das divergências em relação à política na Ucrânia e sua incapacidade de adotar medidas adequadas", em clara alusão às divergências entre Yushchenko e a primeira-ministra ucraniana, Yulia Timoshenko.

Medvedev assegurou que a Rússia em nenhum momento rompeu negociações com a Ucrânia sobre as provisões de gás em 2009, e está "disposta a retomá-las a qualquer momento", e para isso pediu a Yushchenko que ordene as medidas pertinentes a seu Governo.

Advertiu que para retomar o envio aos consumidores ucranianos, as companhias de gás dos dois países devem assinar os contratos a "preços de mercado, de nível europeu", e sem benefícios nem descontos para o país vizinho.

O líder russo insistiu em que os países europeus deixaram de receber o gás por culpa da Ucrânia, que desviava o combustível exportado através de seu território, situação que qualificou de "inaceitável".

A ligação de Medvedev é uma resposta à carta na qual Yushchenko tinha exigido a retomada do fornecimento. EFE se/mh

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG