Pesquisa trimestral da CNI mostra que 53% das pessoas acreditam na manutenção do emprego

O Índice do Medo do Desemprego, divulgado nesta terça-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), cresceu 0,4% em junho, frente ao resultado de março - a divulgação anterior -, quando atingiu o menor nível desde 1996.

Em junho, o índice ficou em 82,3 pontos, contra 82 pontos de março. Frente a junho do ano passado, houve queda de 7,5% no indicador. No pico da série histórica, o medo do desemprego chegou aos 119 pontos, em maio de 1999.

“O índice em junho denota grande segurança no emprego, uma vez que manteve-se muito próximo do piso histórico, registrado em março”, diz a CNI.

Segundo o levantamento, realizado pelo Ibope, 53% das pessoas dizem não estar com medo do desemprego. É o mesmo patamar de maço. Outros 30% disseram ter um pouco de medo do desemprego, contra 32% da pesquisa anterior.

Aqueles que consideram estar com muito medo do desemprego foram 16% dos 2.002 entrevistados, contra 15% de março.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.