Tamanho do texto

Os bancos brasileiros receberam reforço de caixa de R$ 45 bilhões em outubro após o início da liberação mais expressiva dos depósitos compulsórios. Dados divulgados nesta quarta-feira pelo Banco Central mostram que o total recolhido obrigatoriamente pelas instituições financeiras junto ao BC caiu 16,6% na comparação com o fim de setembro, para R$ 226,9 bilhões.

A posição se refere a 24 de outubro. O alívio aconteceu principalmente nos depósitos a prazo e na exigibilidade adicional.

No caso dos depósitos a prazo - como os Certificados de Depósito Bancário (CDB) - a redução do compulsório liberou aos bancos R$ 18,6 bilhões no acumulado de outubro. Nesse tipo de depósito, o total do volume recolhido compulsoriamente caiu 30,7% na comparação com o fim de setembro, para R$ 41,9 bilhões. Esses recursos estavam alocados em títulos públicos na autoridade monetária. Já a exigibilidade adicional - aplicada sobre depósitos a prazo, à vista e poupança - liberou outros R$ 22,4 bilhões no período. O valor corresponde a uma redução de 35% ante o fim do mês anterior, para R$ 41,6 bilhões. Nesse caso, os recursos estavam recolhidos.

A liberação dos depósitos compulsórios aconteceu por diversas decisões tomadas pelo BC desde o fim de setembro. As medidas foram anunciadas pela autoridade monetária como forma de liberar recursos ao mercado para tentar amenizar os efeitos da crise financeira internacional, que tem reduzido o volume de dinheiro disponível no mercado. Essa situação desfavorável tem prejudicado principalmente os bancos de menor porte.

Exportação

Números do BC mostram também recuperação do volume de financiamentos à exportação. Na semana entre os dias 20 e 24 de outubro, a média diária de Adiantamento de Contratos de Câmbio (ACC) saltou 77,4% na comparação com a média diária registrada no restante do mês. Segundo o BC, a quarta semana do mês teve, na média, a concessão de US$ 229,47 milhões em contratos desse tipo por dia. No restante de outubro, entre os dias 1º e 17, a concessão média diária ficou em US$ 129,38 milhões.

Com a recuperação, a oferta de ACC parece voltar a um patamar mais próximo da normalidade. O resultado da quarta semana de outubro é próximo da média diária de US$ 238,84 milhões registrada em setembro e superior até aos US$ 205,82 milhões diários registrados em agosto. Em outubro de 2007, a média diária de concessão de ACC estava em US$ 156,78 milhões.

Leia também

Para saber mais

Serviço 

Opinião