Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Média de juros do mercado sobe pelo sexto mês e chega a 42,9%

A taxa média de juros no mercado financeiro subiu pelo sexto mês seguido e atingiu 42,9% ao ano em outubro, o maior nível desde março de 2006, informou ontem o Banco Central. De acordo com dados preliminares do próprio BC, a taxa deu novo salto nos primeiros dias de novembro e atingiu 45% no dia 12.

Agência Estado |

"É natural em momentos como esse que o sistema financeiro fique mais conservador, exija mais garantias e eleve as taxas", disse o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes.

Um dos principais motivos do aumento do custo do dinheiro é o alargamento do spread - a margem entre o custo de captação dos recursos e o que os bancos cobram dos tomadores de crédito. Na média, o spread, que estava em 26,4 pontos porcentuais em setembro, subiu 28,4 pontos em outubro, e já estava em 30,5 pontos na apuração preliminar do dia 12.

O encarecimento do crédito tem ocorrido em todos os segmentos. Ante setembro, o juro médio cobrado nos empréstimos para as famílias cresceu 1,7 ponto porcentual e atingiu 54,8% ao ano em outubro. Em novembro, já alcança 59,8%.

Essa média, porém, está bastante distante do juro que o brasileiro está acostumado a pagar na taxa do cheque especial, por exemplo, que atingiu 174,2% no dado preliminar do mês. Segundo o BC, de cada R$ 100 pagos em juros no cheque especial, apenas R$ 7,40 compõem o custo de captação do banco. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG