O candidato republicano, John McCain, anunciou nesta quarta-feira sua decisão de suspender sua campanha à Casa Branca, em virtude das discussões sobre a crise financeira, e pediu que o debate na TV programado para esta sexta com seu rival, o democrata Barack Obama, seja cancelado.

"Amanhã pela manhã (quinta-feira), vou suspender minha campanha e retornar para Washington", disse McCain aos jornalistas, acrescentando que já comunicou sua decisão ao adversário democrata.

McCain também suspendeu sua participação no primeiro debate, no qual enfrentaria Obama nos temas de Política Externa e Segurança Nacional.

Já Obama declarou que é mais importante do que nunca, nesse período de crise financeira, manter o debate programado para sexta com seu rival, apesar do pedido de adiamento feito pelo republicano.

O organizador do debate, a Universidade do Mississippi, revelou que o confronto entre os dois candidatos à presidência está mantido.

Casa Branca reforçou a posição de McCain sobre não participar do debate ao pedir hoje que os candidatos à presidência intervenham em favor do plano de resgate do sistema financeiro americano, analisado no momento no Congresso.

A porta-voz da Casa Branca, Dana Perino, festejou a decisão de John McCain de suspender sua campanha eleitoral para voltar a Washington e discutir a crise financeira, e propôs diretamente a suspensão do debate com Obama.

"Avançamos nas negociações sobre a lei de socorro ao mercado financeiro, mas ainda não terminamos. O apoio dos senadores McCain e Obama, procedentes dos partidos republicano e democrata, vai ajudar a chegar a uma conclusão", disse Perino.

"A crise dos mercados financeiros é um problema que exige uma solução de base e resolvê-lo está acima das fronteiras partidárias e ajudaria a evitar os danos econômicos que atingem Wall Street e a todos os americanos", destacou a porta-voz.

ok/tt/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.