Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Maria das Graças Foster reitera que projetos pré-sal não serão adiados

RIO - A diretora de Gás e Energia da Petrobras, Maria das Graças Foster, afirmou que a estatal não trabalha com a possibilidade de adiamento de projetos do pré-sal por conta da crise mundial e dos baixos preços do petróleo. A gente não discute adiar o pré-sal de forma alguma.

Valor Online |

Isso é algo que não passa na nossa mesa", garantiu a diretora após ser homenageada hoje como executiva do ano pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibef).

De acordo com ela, a exploração do pré-sal está garantida mesmo com o preço do barril do petróleo abaixo de US$ 50. Para Maria das Graças, o maior desafio da empresa é reduzir os custos de forma a garantir o pesado volume de investimentos já previstos.

De acordo com o plano de investimentos da Petrobras atualmente em vigor, a empresa pretende investir US$ 112,4 bilhões entre 2008 e 2012. "O que temos buscado é baixar custos e trabalhar com uma nova forma em relação ao custeio, de forma a atender as demandas pesadas por investimentos", destacou.

A executiva revelou ainda que começará amanhã o processo de resfriamento (cooldown) do pier do porto de Pecém, no Ceará. O resfriamento é parte final do recebimento da primeira carga de gás natural liqüefeito para a unidade.

O gás, segundo ela, será colocado na malha de gasodutos da empresa em dezembro e a expectativa é de que a oferta GNL seja de 2 milhões a 3 milhões de metros cúbicos diários no próximo mês.

Maria das Graças frisou que a colocação de novas cargas de gás dependerá da demanda. "Só colocaremos novas cargas se houver demanda e resultado econômico", reforçou.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG