Tamanho do texto

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, previu nesta quarta-feira que a criação de empregos formais no País deve bater um recorde em março. Segundo ele, este será o melhor resultado para meses de março na história do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237561802176&_c_=MiGComponente_C

O último recorde de março ocorreu em 2008, quando foi gerado um saldo líquido de 207 mil empregos com carteira assinada.

Lupi afirmou que as contratações neste mês devem ser reforçadas pela melhoria na produção de alguns setores, como o de máquinas pesadas e tratores. O setor automotivo, que, segundo o ministro, está com os estoques baixos em função do estímulo nas vendas causado pela redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), também foi citado.

O ministro disse que no mês de março ocorre ainda a contratação de professores e uma aceleração nas obras da construção civil. "Os setores se preparam para começar o ano a partir de março. Todo o processo produtivo está crescendo com consistência há alguns meses", afirmou.

Lupi disse ainda que o desempenho recorde de fevereiro, na geração de empregos, já reflete a recuperação da indústria de transformação, que deve ter "o melhor ano da história". Ele disse que o setor está com os estoques baixos e, por isso, terá que aumentar a produção. Lupi lembrou que setores intensivos em mão de obra, como calçados e têxtil, voltaram a contratar. Os setores que mais empregaram em fevereiro, de acordo com o ministro, são os que pagam melhores salários e, por isso, também deve haver em 2010 uma recuperação da renda do trabalhador.

O ministro informou que também foi recorde o desempenho do Caged no primeiro bimestre de 2010, quando foi registrado um saldo líquido de empregos gerados de 390.844. Lupi destacou também o fato de, "pela primeira vez na história", a região Nordeste ter um desempenho positivo no mês de fevereiro.

O número de contratação no Nordeste superou em 2.146 o de as demissões realizadas no período. Ele disse que os Estados da Bahia e do Ceará lideraram as contratações na região, principalmente na área de serviços, como hotelaria e restaurantes, por causa do carnaval, e que apesar do caráter sazonal, ele acredita que esses empregos serão mantidos.

Juros

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, disse que não há razão para novas elevações de juros pelo Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central (BC), que anuncia hoje, no fim do dia, a atualização da taxa Selic, atualmente em 8,75% ao ano. "Não há risco de inflação. Juros elevados prejudicam o capital produtivo", afirmou.

O ministro reconhece que o Copom tem independência para decidir, mas considera que o emprego é o balizador da economia de um país. Segundo ele, é o capital produtivo que gera empregos. "A especulação em bolsa não gera emprego para ninguém", criticou. Para Lupi, o mercado interno continua aquecido e já há uma recuperação do mercado externo, o que tem levado as empresas a contratarem.

Leia mais sobre: empregos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.