A Nobrecel, empresa que atua nos segmentos de imprimir e escrever e de papel cartão, entre outros, será a nova detentora da marca Ripax, da antiga Ripasa, segundo uma fonte próxima às empresas. A companhia já teria definido detalhes do acordo com a Suzano Papel e Celulose, que juntamente com a Votorantim Celulose e Papel (VCP) acertou a compra da Ripasa em 2004.

A aquisição da marca Ripax representaria o mais ambicioso passo da Nobrecel, empresa que responde por menos de 1% do mercado nacional de papel e possui apenas uma fábrica, localizada no município de Pindamonhangaba (SP). Procurada pela reportagem, a direção da Nobrecel não retornou as ligações. Já a Suzano preferiu não comentar o assunto, tratado sob cláusulas de confidencialidade pelas empresas.

A venda da marca Ripax foi uma das exigências do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para aprovar a aquisição conjunta da Ripasa, em um negócio de mais de US$ 700 milhões. A marca, segundo determinação do Cade, deveria ser negociada com uma terceira empresa, que detivesse menos de 20% de participação no mercado doméstico. Essa restrição inviabilizava a venda para a americana International Paper (IP), atual líder no segmento, com aproximadamente 35% de participação no mercado. O prazo para que a marca fosse vendida se encerrou no final de maio, mas a Suzano informou ao Cade, na oportunidade, que já estava em tratativas com uma interessada para definir os detalhes da venda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.