Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Marca Nossa Caixa deve ser abolida em março de 2010, diz BB

SÃO PAULO - A marca Nossa Caixa deverá sair de cena em meados de março de 2010, um ano após sua incorporação pelo Banco do Brasil (BB). De acordo com cronograma divulgado hoje, o banco federal espera vencer até março do ano que vem todas as etapas necessárias para que possa assumir plenamente os negócios da Nossa Caixa.

Valor Online |

Antes disso, a Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo terá que aprovar uma lei autorizando a venda do banco. A expectativa do BB é de que isso ocorra até o final deste ano. Após essa etapa, a transação ainda terá que passar pelo crivo do Banco Central (BC).

Somente a partir daí é que o BB poderá realizar a liquidação financeira do negócio e tomar as rédeas da administração do banco paulista. Poucos dias depois, será publicado o edital da Oferta Pública de Aquisição (OPA), pela qual o BB dará aos acionistas minoritários da Nossa Caixa a opção de venderem suas ações nas mesmas condições oferecidas ao governo paulista, controlador do banco.

Segundo o diretor de Relações com Investidores do BB, Aldo Luiz Mendes, a OPA prevê o pagamento em dinheiro pelos papéis detidos hoje pelos minoritários. Na compra do controle, foi oferecido ao controlador R$ 70,63 por cada ação, um prêmio de 37,68% sobre a cotação de fechamento do papel ontem.

Com a compra da Nossa Caixa, a folha de pagamento dos servidores públicos paulistas será transferida para o BB, assim como os quase R$ 16 bilhões em depósitos judiciais detidos pelo banco estadual. O presidente do BB, Antonio Francisco de Lima Neto, garantiu que o pagamento dos servidores ficará com o BB até o final do contrato vigente com a Nossa Caixa, em 2012.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG