Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mapas online vão além da localização

Mapas online vão além da localização Por Filipe Serrano São Paulo, 28 (AE) - Não é a toa que o engenheiro civil Murilo Dutra, de 28 anos, batizou sua comunidade do Orkut de Google Maps - Não Vivo Sem Ele. Quando se mudou de Santa Catarina para Porto Alegre (RS), em 2007, foi o site de mapas do famoso buscador que o salvou de se sentir um estrangeiro nas ruas da até então desconhecida capital gaúcha.

Agência Estado |

"Estava em uma região metropolitana praticamente 20 vezes maior do que a cidade onde morava antes. Tinha de usar o Google Maps diariamente para chegar em qualquer lugar", diz. O site foi essencial para que ele descobrisse o lugar onde ele viveria pelo próximo um ano e meio. "Chegava a estudar o mapa para saber por quais bairros e ruas eu tinha passado no dia".

Localizar endereços em mapas online há muito tempo não é novidade, já que serviços veteranos como o Apontador (www.apontador.com.br) e MapLink (www.maplink.com.br) existem há quase 10 anos. Mas foi nos últimos dois anos, época que coincide com a estreia da versão brasileira do Google Maps (http://maps.google.com.br) e com o lançamento do Live Maps (www.livemaps.com.br), da Microsoft, que a cartografia online começou a se tornar popular no Brasil.

A qualidade dos mapas melhorou muito e hoje eles já chegam a cobrir todas as ruas de 1.500 a 2.000 cidades que representam de 70% a 80% da população brasileira.

Outros tipos de ferramentas avançadas estão indo além da busca de endereços. Em dezembro, o Google Maps começou a traçar rotas usando o transporte público das cidades de São Paulo e Belo Horizonte.

Hoje já é possível procurar quais linhas de ônibus ou de metrô você deve pegar para ir de um ponto a outro dentro das duas capitais do sudeste. A empresa que controla o Apontador e o MapLink pretende lançar o mesmo mecanismo de rota de transporte público ainda neste semestre.

A busca por serviços e empresas também tem sido o foco dos mapas online. Segundo Frederico Hohagen, diretor de marketing e vendas da LBS Local, dona do Apontador e MapLink, as pessoas que fazem buscas nos sites também querem saber quais serviços existem em volta da região. "Hoje os usuários procuram restaurantes, estacionamentos, caixas eletrônicos ao redor do destino", diz.

E os usuários que preferirem podem até mesmo marcar seus próprios pontos de interesse, criar rotas e selecionar uma área no Google Maps (leia mais ao lado). A ferramenta é chamada de "meus mapas" e é usada para fazer mapas colaborativos, como o do site www.maparadar.com em que é possível ver onde estão mais de 6.400 radares no País inteiro.

O celular, aos poucos, ganha um papel importante na localização. Tanto o Google quanto os serviços brasileiros têm ferramentas para os telefones. Assim é possível encontrar endereços, traçar rotas, buscar serviços, etc, mesmo que você esteja longe do computador.

O empecilho continua sendo as altas tarifas de tráfego de dados das operadoras, mas, para quem têm pacotes ilimitados, como o engenheiro Daniel Rodriguez, de 52 anos, o Google Maps no celular já deu lugar ao mecanismo do computador. "Saio de casa despreocupado e só quando estou perto do lugar pesquiso o endereço pelo telefone. Ele ainda tem GPS, o que ajuda mais ainda a localizar onde estou", diz Rodriguez.

Seja no celular ou no computador, confira todas as dicas para usar a fundo as ferramentas dos mapas online. Você nunca entrou em um dos sites? O Link também ensina nesta e na página seguinte todo o passo-a-passo para você parar de se perder de vez por aí.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG