O novo conselho de administração da Petrobras será presidido pelo ministro da Fazenda Guido Mantega, no lugar de Dilma Rousseff, conforme aprovado em assembleia geral ontem. A indicação já havia sido aprovada na reunião do conselho de administração da estatal em março.

O novo conselho de administração da Petrobras será presidido pelo ministro da Fazenda Guido Mantega, no lugar de Dilma Rousseff, conforme aprovado em assembleia geral ontem. A indicação já havia sido aprovada na reunião do conselho de administração da estatal em março. No conselho entrou o recém-nomeado ministro de Minas e Energia, Marcio Zimmermann. Além de Mantega e Zimmermann, o conselho conta com: Francisco Roberto de Albuquerque, José Sérgio Gabrielli (presidente da estatal), Luciano Coutinho (presidente do BNDES), Sergio Franklin Quintella e Silas Rondeau, como representantes do acionista controlador, a União. Como representante dos acionistas minoritários ordinaristas está Fabio Colletti Barbosa, e dos preferencialistas, Jorge Gerdau Johannpeter. A assembleia aprovou ainda aumento do capital social por incorporação de parte de reservas de capital e de reservas de lucros, no montante de R$ 6,142 bilhões. Com isso, o capital social da estatal é elevado de R$ 78,967 bilhões para R$ 85,109 bilhões, sem modificação do número de ações ordinárias e preferenciais. Foi aprovada também a renúncia ao direito de preferência da Petrobras na subscrição de ações na Quattor Participações, na aquisição pela Braskem da participação detida pela União de Indústrias Petroquímicas (Unipar) na Quattor.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.