Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mantega: se necessário, governo vai cortar impostos

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje que a implementação de uma política anticíclica no Brasil prevê, além da manutenção dos investimentos públicos, a criação de condições para aumentar os investimentos privados. Mantega disse que, se for necessário, o governo irá reduzir tributos, como o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Agência Estado |

"Nisso nós temos um arsenal de opções", declarou.

Segundo Mantega, o governo irá manter ou até mesmo ampliar os investimentos. Segundo ele, manter os investimentos em curso já é fazer uma política anticíclica. O ministro disse que serão mantidos os projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). "Se tivermos uma queda na arrecadação faremos cortes no custeio, em despesas que não são essenciais", afirmou. Segundo ele, todos os programas que geram emprego e renda serão mantidos, além dos programas sociais.

O ministro disse ainda que algumas economias em países avançados, como os EUA, deverão apresentar deflação por causa de uma queda forte na demanda. No Brasil, se espera manter o crescimento econômico positivo. Ele disse que a crise já afetou a economia real nos EUA e na União Européia e que a tendência é que nessas economias o PIB seja negativo em 2009. "No Brasil queremos manter as taxas de crescimento positivas e acima de 2% ou 3%, como alguns estão falando", afirmou.

Exportação

Mantega avaliou que os exportadores brasileiros, no momento de redução do mercado internacional, serão compensados com a possível desvalorização do real. Ele disse que o cenário no primeiro semestre de 2009 não será tão ruim para as exportações. "Embora o cenário possa piorar com a redução do comércio internacional, a mudança no câmbio traz compensação para os exportadores", disse. "Se o real se desvalorizar, os exportadores terão uma compensação mais do que suficiente para manter os rendimentos e aumentar a competitividade do produto brasileiro."

Campanha

O ministro da Secretaria de Comunicação Social, Franklin Martins, informou hoje que o governo vai lançar, no início de dezembro, uma campanha publicitária com o tema "O mundo aprendeu a respeitar o Brasil e o Brasil confia nos brasileiros". A campanha, que será veiculada em rádio, TV e jornais por duas semanas, tem como objetivo mostrar como o Brasil está enfrentando a crise, a situação do País hoje e mostrar que a população não deve deixar de comprar, guardando o dinheiro debaixo do colchão e reduzindo a demanda.

A idéia é mostrar a confiança que é preciso ter na economia. A campanha pretende ainda, segundo Franklin, mostrar que o País está preparado para enfrentar a crise e que as pessoas não devem se apavorar. As declarações de ambos os ministros foram feitas em entrevista coletiva à imprensa após reunião do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com sua equipe de ministros, na Granja do Torto.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG