Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mantega prevê crescimento de 3% a 3,5% para a economia no 4º trimestre

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre indica que o país está com crescimento de qualidade. Ele reconheceu que houve uma desaceleração a partir de outubro e prevê um crescimento entre 3% e 3,5% para o quarto trimestre perante o trimestre final do ano passado, de modo a fechar 2008 em 5,5%.

Valor Online |

"Ganhamos musculatura com o crescimento forte até setembro, que nos coloca em condições mais favoráveis para enfrentar a crise e a desaceleração que virá", afirmou.

Pelos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apresentados nesta manhã, o PIB brasileiro cresceu 1,8% no terceiro trimestre em relação aos três meses antecedentes e aumentou 6,8% perante o terceiro trimestre de 2007.

Mantega reconheceu que "o quarto trimestre não será tão bom, pois já virá com resultados das dificuldades trazidas pela crise". Ele reiterou que o Brasil, entretanto, deverá ter uma desaceleração econômica em 2009 menor que a de grande parte do resto do mundo, que já está com o crescimento "debilitado".

"Em 2009, teremos um crescimento menor, porém ainda será positivo. Não teremos recessão. Em 2010 voltaremos a ter taxas de crescimento tão fortes como tivemos agora", afirmou o ministro.

Mantega destacou que a evolução da economia até setembro foi de qualidade porque foi puxada por investimentos, expansão da construção civil, da agricultura e da indústria. "A formação bruta de capital fixo cresceu 19,7%, um patamar alto que significa a modernização do parque fabril, capacitando o país para uma competição mais forte, que vai se apresentar quando a crise acalmar."
O ministro destacou que os gastos do governo com obras de infra-estrutura do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) foi um dos motores do dinamismo até agora. "Tudo isso com a inflação sob controle, e também com controle fiscal", concluiu o ministro.

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG